16 CIAED

Nesta página cobrirei o 16° CIAED – Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, de 31/08 a 03/09/2010 em Foz do Iguaçu.

31/08/2010 – terça-feira

Abertura seguida de palestras, coquetel com espumanete e show de fogos, à beira da piscina. O Romero Tori falou rapidamente no seu blog sobre o primeiro dia. No Twitter, pesquisa pela tag #ciaed para acompanhar o evento.

O eterno Ari e seus livros de EaD – espaço cada vez maior, ano após ano:

[photopress:DSCN3195.JPG,full,vazio]

E os livros de EaD da Pearson, que também crescem ano a ano:

[photopress:DSCN3200.JPG,full,vazio]

[photopress:DSCN3202.JPG,full,vazio]

01/09/2010 – quarta-feira

[Montevídeo]
Mesa Redonda
11h10 – 12h10
MR1 EAD e a Educação Básica

[photopress:DSCN3193.JPG,full,vazio]

Marcos Formiga fez uma abertura apontando os problemas críticos e falta da qualidade da educação brasileira, que viriam da falta de domínio dos conteúdos da educação básica. Em todos os países com altos níveis de educação, os pais participam do gerenciamento da educação dos filhos; no Brasil, os professores e coordenadores são os primeiros a resistir à participação dos pais, por insegurança. Os termos educação aberta e a distância não fazem mais sentido, o mais adequado seria educação flexível.

Cristiana Mattos Assumpção – ColBand compartilhou os esforços do Colégio Bandeirantes em utilizar as novas tecnologias para criar atividades que não repitam o que se faz no ensino presencial. Pesquisas: jovens estão no Orkut e Facebook, MSN, jogos online e YouTube, e gostam mais do Twitter do que de blogs. As 5 mentes para o futuro (Howard Gardner): disciplinada, sintética, criativa, respeitosa e ética. Veja os slides da apresentação dela:

Alessandra Moura – Oi Futuro (substituindo o professor Antonio Carlos Gomes da Costa) apresentou o Oi Futuro, incluindo visão, missão e valores, programa Oi Tonomundo, pesquisa para identificar o perfil do jovem de hoje (aluno do ensino básico não usa mais email, aluno do ensino médio não fala mais de powerpoint, ao contrário dos professores) e o interessante projeto Educopédia, em versão beta.

Maria Alilce Carraturi – Assessora de Educação a Distância na Secretaria de Estado de Educação de São Paulo, refletiu sobre as relações entre a EaD e a educação básica, características da geração digital (neuroplasticidade, cérebro borboleta, geração multitarefa, linguagem visual, hipertextual e gratificação imediata – características que não se aplicariam apenas às classes sociais de alunos de escolas particulares), modelo arbóreo x rizomático, e os eixos estruturantes da política educacional da Secretaria do Estado de São Paulo (2006-2010), EaD para alunos e professores da educação básica, e sugeriu a consulta ao site da Escola de Formação de Professores.

Tenho uma pergunta – não sei se vai dar tempo de fazer: os exames, que medem a baixa qualidade dos alunos da educação básica, medem apenas a retenção do conhecimento a curto prazo – mas e a longo prazo?

[Átrio]
12:40 – 13:10
TC C3B2 – 080
Novos rumos para a Informática na Educação pelo uso da Computação em Nuvem (Cloud Education): Um estudo de Caso do Google Apps

Andre Fernando Uebe Mansur – Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense / Institutos Superiores de Ensino do CENSA
Samantha Silva Gomes – Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense
Arilise Moraes de Almeida Lopes – Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Fluminense
Maria Cristina Villanova Biazus – Universidade Federal do Rio Grande do Sul

[photopress:DSCN3194.JPG,full,vazio]

Andre apresentou o trabalho, que faz parte de um projeto de doutorado. Definiu o conceito de computação em nuvem. Mencionou o Ext.ux.Livegrid. Explorou as vantagens da utilização da computação em nuvem para a EaD, minimizando necessidade de hardware e software. Sugeriu a leitura de The Tower and the Cloud. Refletiu um pouco sobre as tendências da educação. E apresentou as vantagens do Google Apps, como gmail, formulário do Google Docs, e os resultados de seu uso com um grupo de alunos, que estão indicados no artigo.

[Iguaçu]
14h30 – 16h30
1º ENPED – Encontro Nacional de Professores da EaD (o site indica que minha participação seria virtual, porque demorei para confirmar minha participação no evento)
Evasão, design didático e destreza tecnológico-pedagógica do professor: impactos na eficácia da EaD

Enilton Ferreira Rocha – WR3 começou retomando as “conclusões” do Enped falando sobre os desafios da destreza tecnológica e novas competências para o professor, apresentando também o resultado de uma pesquisa realizada com professores, o problema do tutor na EaD no Brasil e vários outros problemas.

José Manuel Moran – UNIANHANGUERA começou falando sobre diferentes modelos de EaD e criticando os modelos que dominam no Brasil, como o utilizado na UAB. Nossos projetos não se adaptam aos alunos e os alunos não se adaptam aos nossos projetos. Um problema da EaD é a personalização de processos contra a massificação. Um problema não dimensiado adequadamente é a carga de trabalho do tutor dedicado – muitos alunos por tutor. Se um curso é bem estruturado, exige participação integral do tutor. A forma como estamos organizados no atendimento ao aluno é pobre pelo que se esperaria de um curso superior. O salário que pagamos para os tutores é também baixo, assim como o reconhecimento profissional.

[photopress:DSCN3206.JPG,full,vazio]

João Mattar – ANHEMBI MORUMBI falei sobre as possibilidades de uso de games em educação e sobre a situação precária do tutor na EaD no Brasil.

[photopress:DSCN3207.JPG,full,vazio]

[photopress:DSCN3209.JPG,full,vazio]

Cf. Educadores colocam em xeque o papel dos tutores.

Eliane Schlemmer – UNISINOS apresentou os trabalhos de pesquisas que têm sido desenvolvido na Unisinos, enquanto os alunos de seu grupo de pesquisa acompanhava a apresentação no Second Life – outros participantes também acompanham a discussão pelas ferramentas do Enped. Eliane propôs siglas alternativas a TICs – Tecnologias da Comunicação e da Informação: TDs – Tecnologias Digitais e TACs – Tecnologias de Aprendizagem e Conhecimento. Ela refletiu também sobre o poder de atração que o Second Life tem como ambiente de aprendizagem, da mesma forma que os games, e diferente dos ambientes tradicionais que temos usado em EaD. Algumas experiências na Unisinos estão procurando associar AVAs e games. Foram apresentados projetos em graduação, educação continuada e PPG – pós-graduação da Unisinos, Sloodle e Open Simulator.

[photopress:DSCN3215.JPG,full,vazio]

[photopress:DSCN3216.JPG,full,vazio]

Joelma de Riz – FAESA, que desenvolveu excelentes vídeos durante o 7º SENAED, como este:

falou sobre intersubjetividade na EaD, como o esgotamento do excesso de informação atua e exerce uma pressão sobre a gente. Refletiu sobre o comportamento transcendente do professor em relação ao aluno, exigindo respeito, e a forma de lidar com o plágio. Explorou também como lidar com confiltos na EaD de uma maneira bastante aberta, com a qual compartilho. Podemos sair de uma relação de coação para uma relação de cooperação na aprendizagem.

[photopress:DSCN3218_1.JPG,full,vazio]

Foi um prazer participar desta mesa, admiro muito os participantes e concordo com praticamente tudo o que eles pensam, dizem e fazem.

Por fim, houve uma apresentação de um caso:
EAD: Formando Professores da SME – Duque De Caxias
Keite Silva de Melo – SME – Duque De Caxias

17:00-19:00 Coordenei uma sessão de Apresentações Trabalhos Científicos na sala Brasília

17:00 TC B3C2 – 057
FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
IVANDA MARIA MARTINS SILVA – UFRPE

17:30 TC B3C2 – 056
ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
IVANDA MARIA MARTINS SILVA – UFRPE
JOSIVANIA MARIA ALVES DE FREITAS – UFRPE
LUCIANE ALCOFORADO – UFRPE

A Josivania gentilmente me mandou a foto que tirei com ela e com a Ivanda:

[photopress:AMBA0120rd.jpg,full,vazio]

18:00 TC B3C2 – 105
UMA PROPOSTA DE PLANEJAMENTO PARA CRIAÇÃO DE SALAS NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA) – MOODLE: MAPA DE ATIVIDADES ADAPTADO
Danielli Veiga Carneiro – Instituto Federal do Espírito Santo
José Mário Costa Júnior – Instituto Federal do Espírito Santo
Vanessa Battestin Nunes – Instituto Federal do Espírito Santo
Isaura Alcina Martins Nobre – Instituto Federal do Espírito Santo
Yvina Pavan Baldo – Instituto Federal do Espírito Santo

18:30 TC B3B2 – 168
O PORTFÓLIO COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO: SENTIDOS E SIGNIFICADOS CONSTRUÍDOS E COMPARTILHADOS EM UM CURSO A DISTÂNCIA
Núbia Schaper Santos – Universidade Federal de Juiz de Fora
José Aravena Reys – Universidade Federal de Juiz de Fora
Rita de Cássia Florentino

***

02/09/2010 – quinta-feira

18:00 – 19:00
MR 28 – A experiência da utilização da customização de livros de Editoras, para a confecção de materiais impressos para a Educação a Distância
Coordenação – Professora Viviane, da Cesumar.

Luciano Gamez – Anhanguera Educacional refletiu inicialmente sobre os problemas de cópias por parte de autores, responsabilidade da instituição. Apresentou o Programa Livro Texto (PLT) e a Customização de Livros de Editoras e Produção de Materiais Didáticos, desenvolvidos pela Anhanguera. Mostrou também como as atividades em EaD são integradas no Moodle e as orientações oferecidas aos tutores. Ilustrações são introduzidas nos livros customizados pela própria Anhanguera. Luciano explicou também o trabalho de produção dos livros.

[photopress:DSCN3221.JPG,full,vazio]

Antonio Tocca – Editora Saraiva apresentou inicialmente o grupo Saraiva, que inclui a editora e livraria, que recentemente adquiriu a Siciliano. A editora é a 4 maior editora de livros didático (cerca de 13% de market share), com nova linha editorial, de ficção e não ficção, e 2 sistemas de ensino. A Saraiva oferece serviços de apoio aos professores universitários, alunos e usuários em geral, que em geral não é conhecido. Marketing: criando valor para os clientes p.ex. possui 2.318 questões. O grupo tem 1,4 bi de faturamento, mais de 4.500 colaboradores. SA desde 1972. A Saraiva possui ao redor 140 divulgadores em todo o Brasil. Saraivauni oferece apoio na área de direito. Falou em seguida dos trabalhos de customização de livros, cujo custo estaria próximo do preço das fotocópias utilizadas pelos alunos. O conteúdo é selecionado e alinhado com as necessidades da instituição. Pode ser produzida uma edição especial com 1 livro ou combinação de capítulos. Por fim, falou rapidamente da biblioteca digital.

[photopress:DSCN3222.JPG,full,vazio]

Professora Jurema – Aymará Editora, responsável pela produção do material impresso. Empresa nova, que produz conteúdos educacionais para o ensino (educação infantil a superior) e universo corporativo. O início da produção ocorreu com o UniJorge, na Bahia. Possui mais de 50 títulos, cerca de 200 vídeos, cerca de 200 conteúdos interativas, aproximadamente 4 mil atividades para AVA, mais de 150 roteiros para encontros presenciais. Foram distribuídos alguns livros como exemplos. Apresentou também o conceito da Espiral EaD, que inclui diversos recursos como: plano de aprendizagem, conteúdos interativos, vídeos didáticos, avaliações, espiral mobile, espiral universitária, roteiros para encontros presenciais, livros didáticos (impresso, pdf e html) e orientação a tutores. Os livros possuem textos complementares, atividades contextualizadas, ilustrações e gráficos etc. Livros são também customizados para EaD e para clientes específicos.

[photopress:DSCN3223.JPG,full,vazio]

Roger Trimer – Editora Pearson contou como a Pearson começou a trabalhar com livros customizados, com a Anhanguera, há 5 anos. Hoje temos, além do livro-texto, apoio (como teleaulas, aulas web) e biblioteca virtual. Com todos esses recursos e os AVAs, o professor pode ter um novo trabalho, uma nova função, dando atenção e apoio aos alunos que precisam mais. Existe uma necessidade de padronização (produção industrial) e personalização, o que essas ferramentas permitem. A integração dessas ferramentas seria o objetivo principal.

[photopress:DSCN3224.JPG,full,vazio]

A partir das 19 horas, ocorreu um happy hour literário no stand da Pearson, em que autografei meu novo Introdução à Filosofia.

[photopress:intro_filosofia.jpg,full,vazio]

Mais tarde, temos a festa de confraternização.

Diversos

O registro da diversão em Foz.

Algumas empresas que estavam por lá

Editacuja, uma editora com presença na web, incluindo dispositivos móveis e LMS.

Senai EaD

Universidade Católica de Brasília Virtual

Grupo NT

FUNENSEG – Escola Nacional de Seguros

IBMEC Online

FGV online

Pearson, apresentando dentre outras coisas o Ambiente de Aprendizagem Fronter e o MyMathLab

Blackboard

Unopar Virtual

AJURIS – Escola Superior de Magistratura

mailsender

Digital SK, que trabalha com Moodle

ANATED – Associação Nacional dos Tutores da Educação a Distância

Unisul Virtual

Alfama Cursos – desenvolvimento de cursos de extensão e aperfeiçoamento à distância

Centro de Educação a Distância – Anhanguera

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

5 respostas a 16 CIAED

  1. Pingback: De Mattar » Blog Archive » 16 CIAED

  2. Pingback: De Mattar » Blog Archive » Moodle para Autores e Tutores

  3. Eri disse:

    Parabéns! Vou pegar meu exemplar na semana que vem quando retornar à SP hehehe
    Abs

  4. Pingback: De Mattar » Blog Archive » Retrospectiva 2010

  5. Pingback: De Mattar » Blog Archive » Foz do Iguaçu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>