A Sociedade em Rede

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Trad. Roneide Venâncio Majer. 4. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999. A era da informação: economia, sociedade e cultura; v. 1. Resenha de João Mattar.

Criei um grupo de leitura com meus alunos de Ciências Sociais na Anhembi, neste semestre, para discutirmos este clássico. Utilizaremos esta edição pois é a que tem mais exemplares na biblioteca. Por aqui, registrarei a minha resenha e alguns flashs das discussões. A resenha está portanto em construção – quando esta observação sumir daqui, estará terminada.

Prefácio

Fernando Henrique Cardoso afirma que o livro é um marco nos esforços intelectuais para a compreensão de nossa época e de seus desafios, e uma contribuição notável à ciência social de nosso tempo. Os 2 volumes seguintes são: O Poder da Identidade e O Fim de Milênio.

Prólogo: a Rede e o Ser

Passamos no final do milênio por uma revisão geral do capitalismo e das relações sociais. Além dos aspectos positivos dessas mudanças, observamos também a consolidação de buracos negros de miséria humana na economia global, a exclusão e a fragmentação social, a globalização das atividades e organizações criminosas e do fundamentalismo religioso, dentre outras conseqüências negativas.

O livro parte da revolução da tecnologia da informação para analisar a nova economia. O Prólogo retorna ao Renascimento para comparar as culturas européia e chinesa, passa pelo Japão e pelo colapso da União Soviética para chegar aos anos 80, quando o capitalismo se modificou em função da revolução informacional. Apesar de podermos falar em capitalismo informacional, o livro separará, durante a análise, a reestruturação capitalista do informacionalismo. Esses e outros conceitos são abordados teoricamente durante o prólogo, da perspectiva da sociologia. Uma comparação importante:

“No modo de desenvolvimento industrial, a principal fonte de produtividade reside na introdução de novas fontes de energia e na capacidade de descentralização do uso de energia ao longo dos processos produtivo e de circulação. No novo modo informacional de desenvolvimento, a fonte de produtividade acha-se na tecnologia de geração de conhecimentos, de processamento da informação e de comunicação de símbolos.” (p. 35)

É importante ainda ressaltar que os países participam dessa revolução informacional global de maneiras distintas, com suas especificidades históricas e culturais. Um dos temas centrais do livro é justamente como se constitui a identidade dos grupos sociais e do sujeito numa cultura global da rede.

O Prólogo termina com uma rápida reflexão sobre o método utilizado nos 3 volumes. O vol. I trata da Rede, o vol. II da interação entre o Ser e a Rede, e o vol. III procura interpretar as transformações históricas recentes.

Capítulo 1. A Revolução da Tecnologia da Informação

No final do século XX, com a Revolução da Tecnologia da Informação, vivemos uma ruptura na história similar ao que se observou com a Revolução Industrial do século XVIII. Para Castells, a tecnologia da informação inclui, além de microeletrônica, computação, telecomunicações/radiodifusão e optoeletrônica (transmissão por fibra ótica e laser), também a engenharia genética.

Uma das características mais importantes da revolução da informação é a inovação constante. O capítulo traça um histórico de inovações tecnológicas como transistor, chips, circuito integrado, microprocessador, microcomputadores, softwares, telecomunicações (roteadores, comutadores eletrônicos e tecnologias de transmissão), Internet e Engenharia Genética. Com a crise econômica do início da década de 1970, houve uma tentativa de reorganização da sociedade através da apropriação dessas novas tecnologias.

O capítulo explora também por que a revolução teria se concentrado nos Estados Unidos, mais especificamente na Califórnia e no Vale do Silício, onde ocorreu uma combinação muito feliz entre espírito empreendedor, inovação e pesquisa.

O paradigma da tecnologia da informação é definido por algumas características: a informação é a matéria-prima; a penetrabilidade dos efeitos das novas tecnologias em todos os processos de nossa existência; a lógica de redes; flexibilidade e capacidade de reconfiguração; e a convergência de tecnologias. Tudo isso gerou uma nova epistemologia, baseada na idéia de complexidade.

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar
Esta entrada foi publicada em Administração, Informática, Resenhas. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

13 respostas a A Sociedade em Rede

  1. suellen disse:

    Professor, gostei muito de sua resenha, pois ela mostra verdadeiramente como o livro se desenrola e como devemos inserir uma citação no meio do nosso trabalho, o que para mim é muito complicado, porque fico meio confusa com a escolha da melhor frase e da forma como devo colocá-la no decorrer do texto.
    Também foi muito importante que o senhor tivesse feito essa resenha para que nós pudéssemos saber um pouco sobre sua visão do livro, pois acredito que nem todos nós vamos ter a oportunidade de ler ele em sua totalidade.
    Espero que possamos realizar um bom trabalho com relação a esse livro, que parece ser tão fascinante e educativo.

  2. João Mattar disse:

    Suellen, acho que se vocês organizarem a leitura e o tempo, conseguirão ler o livro inteiro, mesmo que passem rapidamente por algumas partes. É importante chegar no final com a sensação de ter lido o livro.

  3. william braz de oliveira disse:

    Também gostei muito da resenha. A resenha nos passa a idéia de que o livro foi uma ótima escolha do professor para a matéria proposta, e que vai ser uma valiosa contribuição para a nossa formação.

  4. Daiana Trein disse:

    Estou retomando Castells, com foco na virtualidade real… quem sabe não podemos trocar algumas figurinhas!

  5. João Mattar disse:

    Daiana, vamos varrer o texto, mas apenas este livro, e podemos é claro trocar figurinhas, por aqui ou onde você quiser. Aliás, seus comentários, conforme essa resenha for crescendo, serão muito muito bem-vindos!

  6. Bruno Gomes de Almeida disse:

    Com essa resenha acredito que tornou o livro bem mais interessante, do meu ponto de vista . Òtima resenha a qual abrangio aspectos importantes do capitulo 1.

  7. Rosa Carrillo Briceño disse:

    Professor, sua resenha nos acerca a la esencia del livro, o cual é muito bom mais lo acho un poquinho complexo . Voce tenha razon al indicarnos que nos sera interasante ler o livro e que tenemos que dedicarle tiempo pues sua lectura nao es facil .

  8. João Mattar disse:

    Rosa, realmente o livro não é uma leitura fácil, principalmente para vocês, que estão lendo em outra língua. Procurem não parar tanto para procurar palavras no dicionário, e sim tentar finalizar uma parte da leitura, depois se for necessário vocês podem retornar e refazer a leitura de algumas partes.

  9. Paulo Trindade disse:

    Achei muito legal essa resenha, porque ela da uma idéia geral de como e o desenrolar do livro. Também gostei porque o livro tem muito haver com o curso de Elétrica, porque fala sobre o surgimento dos materiais semicondutores como o transistor que realmente mudou a história do homem, que levou a elaboração de componentes menores e com maior desempenho isso levou as mais altas tecnologias.

  10. Evelyn Bernuy Bravo disse:

    Oi profesor,

    Sua resenha é muito legal , acho que nos permite entender o conetido do livro y nos impulsa seguir com o demas do contenido mas penso que o contenido do livro é muito amplio, mas eu penso que sera muito importante para miha profissão.

  11. João Mattar disse:

    Sem dúvida é amplo, Evelyn, e não vamos conseguir cobrir tudo em detalhe. Mas pelo menos, no final, creio que teremos uma sensação muito boa de que lemos até o fim, uma visão do todo.

  12. Mel disse:

    gostaria de saber quais são as característica da sociedade em rede .

    Grata. Mel.

  13. leonardo disse:

    Os avanços das tecnologias hoje têm constituido de grandes precupacoes no mundo das sociedades de hoje. Elas se organizam dependendo das caracteristicas proprias em que cada uma dela apresenta. As tecnologias sao vistas como instrumentos de uso digital das redes sociais. preocupemo-nos delas porque cedo ou tarde avançaremos junto com as tecnologias de informacao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>