Europa 2019 Jan Fev

Programei uma viagem para a Europa em 2019 para participar de vários eventos, visitar algumas instituições de ensino etc. Compartilho então aqui meu plano de viagem (sempre em atualização), especialmente para que meus colegas portugueses possam se organizar para convites para bancas, palestras, encontros, eventos etc. & vinhos!

Para comunicação mais rápida, meu WhatsApp (55 11 99978 8659) e meu e-mail (joaomattar@gmail.com).

Gostaria também de realizar mais ENCONTRO DE GRUPOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E DESIGN, que explico a seguir.

Em 13/07/2018 ocorreu na Uninter o I ENCONTRO DE GRUPOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E DESIGN, cujos Anais estão disponíveis no site do PPGENT.

Em 21/09/2018 ocorreu na UFSC o II ENCONTRO DE GRUPOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E DESIGN, cuja chamada pode ser lida aqui e os Anais devem estar online no site do Mestrado na semana que vem.

Esses Encontros contaram com alunos e professores de grupos de pesquisa de 4 instituições de ensino superior de 3 estados do Brasil. Está em andamento a produção de um primeiro livro desses Encontros.

Nos meses janeiro e fevereiro diversos professores e alunos que participaram desses Encontros estarão comigo na Europa, para apresentar trabalhos em alguns eventos (indicados no meu cronograma abaixo). Aliás, se você quiser se juntar a nós, fale comigo!

Gostaríamos então de organizar outros Encontros, a partir do dia 28/01, em outras instituições, para inclusive incorporar novos trabalhos de pesquisa ao livro.

Já tenho conversado sobre algumas atividades na Universidade Aberta de Portugal, na Universidade do Minho e na Universidade de Aveiro.

O que estiver em branco significa que ainda está livre.

26/12 qua
chego em Lisboa
Encontro com Cassio em Lisboa
27/12 qui
28/12 sex
29/12 sab
30/12 dom
31/12 seg
1/1 ter
2/1 qua
3/1 qui
4/1 sex
5/1 sab
6/1 dom
7/1 seg
Encontro com Daniela Melaré em Lisboa, visita à Universidade Aberta
8/1 ter
9/1 qua
Encontro com António Gonçalves em Lisboa e visita ao FAB LAB da Universidade Nova de Lisboa
0/1 qui
VIII Congresso Internacional de Tecnología, Ciencia y Sociedad (Lisboa)
11/1 sex
VIII Congresso Internacional de Tecnología, Ciencia y Sociedad (Lisboa)
12/1 sab
Seminário no Instituto Politécnico de Santarém – Escola Superior de Educação – Ana Loureiro
13/1 dom
14/1 seg
Conversa sobre Aprendizagem baseada em Problemas e Metodologias Ativas, Universidade de Coimbra, Teresa Pessoa
15/1 ter
Conversa sobre Aprendizagem baseada em Problemas e Metodologias Ativas, Universidade de Coimbra, Teresa Pessoa
16/1 qua
17/1 qui
18/1 sex
19/1 sab
20/1 dom
21/1 seg
22/1 ter
23/1 qua
24/1 qui
Bett (Londres)
25/1 sex
Bett (Londres)
26/1 sab
Bett (Londres)
27/1 dom
28/1 seg
29/1 ter
30/1 qua
Visita ao LabAberto, Torres Vedras, António Gonçalves
1/1 qui
XXVI Colóquio da AFIRSE Portugal (Lisboa)
1/2 sex
XXVI Colóquio da AFIRSE Portugal (Lisboa)
2/2 sab
XXVI Colóquio da AFIRSE Portugal (Lisboa)
3/2 dom
4/2 seg
5/2 ter
6/2 qua
7/2 qui
Congresso Internacional sobre Avaliação no Ensino Superior – Braga
V Conferência Ibérica de Inovação na Educação com Tecnologias da Informação e Comunicação (ieTIC2019) – Bragança
8/2 sex
Congresso Internacional sobre Avaliação no Ensino Superior – Braga
V Conferência Ibérica de Inovação na Educação com Tecnologias da Informação e Comunicação (ieTIC2019) – Bragança
9/2 sab
10/2 dom
11/2 seg
Retorno para o Brasil

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar
Publicado em Educação, Viagens | Deixar um comentário

ANAIS DO I ENCONTRO DE GRUPOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E DESIGN

(também disponíveis na página do PPGENT)

13 de julho de 2018 — 14 às 21 horas

Centro Universitário Internacional Uninter
Campus Divina Providência
Rua do Rosário, 147 — Centro, Curitiba

Organização: Francieli Paes de Carvalho Castro, Oriana Gaio e João Mattar

Este Encontro teve como objetivo dar continuidade a atividades de parceria que têm sido desenvolvidas entre quatro grupos de pesquisa de instituições de três estados do Brasil, que têm interesses em comum:

GT de Educação a Distância do Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias (PPGENT) do Centro Universitário Internacional Uninter. Coordenadores: Dr. João Mattar e Dra. Siderly do Carmo Dahle de Almeida.

Edumídia — Educação, Comunicação e Mídias do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Coordenadoras: Dra. Dulce Márcia Cruz e Dra. Daniela Karine Ramos.

GPTEd — Grupo de Pesquisa em Tecnologias Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC¬–SP). Coordenadores: Dra. Ana Maria Di Grado Hessel, Dr. Cláudio André e Dr. João Mattar.

Narrativas Docentes e Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Metodista de São Paulo — UMESP. Pesquisadores: Dra. Adriana Barroso de Azevedo, Dr. Alan César Belo Angeluci, Dr. Claudio Fernando Andre e Dra. Patrícia Margarida Farias Coelho.

RESUMOS
(em ordem alfabética pelos títulos)

Aprendizagem Baseada em Projetos na formação dos alunos do curso de licenciatura em letras na IES salesiana: contribuições na formação docente
Neide Aparecida Arruda de Oliveira
Orientador: João Mattar
TIDD — Tecnologias da Inteligência e Design Digital da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP)

Esta pesquisa de doutorado apresenta a temática de estudo baseada no método de ensino ativo “Aprendizagem Baseada em Projetos” utilizado na formação dos estudantes de Licenciatura que cursam Letras em uma Instituição de Ensino Superior Salesiana situada no estado de São Paulo. A metodologia fundamenta-se em pesquisa qualitativa (YIN, 2015) para o estudo de caso verificando no processo de ensino e aprendizagem a preparação dos graduandos para a era digital. Os objetivos da pesquisa são: fazer uma revisão de literatura sobre ABP; fazer uma revisão de literatura sobre ABP no ensino superior no curso de Letras e analisar o método ativo de ensino ABP do curso de Letras por meio do projeto Folhetim Lorenianas. A coleta de dados realizou-se por meio da aplicação de um questionário composto por 10 perguntas abertas aos alunos que estão no segundo, terceiro e quarto anos da graduação que participaram do projeto e a cinco membros da comunidade local representando a Academia de Letras de Lorena. A categorização deu-se por meio da análise de conteúdo de Bardin (2011). Os resultados parciais mostraram que habilidades necessárias ao profissional do século XXI como: cooperação, resolução de problemas e a preparação tecnológica estão em desenvolvimento.
Palavras-chave: Método ativo. Aprendizagem Baseada em Projetos. Estudantes de Letras. Ensino Superior.

As imagens no design de jogos educativos: uma experiência com o jogo Saga dos Conselhos
Patrícia Nunes Martins
Orientadora: Daniela Karine Ramos
IFSC — Instituto Federal de Santa Catarina

O estudo pretendeu discutir a percepção de cursistas a respeito das imagens e elementos visuais interativos ao experimentar um jogo eletrônico desenvolvido para uma aplicação educativa. Dessa forma, o percurso teórico abordou as relações entre as tecnologias, os jogos eletrônicos e a educação; tratando sobre a ampliação do conceito de inteligência e enfatizando o projeto do jogo eletrônico como possibilidade de seu desenvolvimento. A investigação utilizou entrevistas e aplicação de questionários; os dados foram tratados e analisados, utilizando a metodologia de análise de conteúdo. Revelaram-se então categorias relacionando o referencial teórico e os relatos dos cursistas. Os resultados reforçaram a influência das imagens e dos aspectos visuais interativos com a experiência dos jogadores, o que tende a contribuir para a identificação e a satisfação durante a aprendizagem, direcionando a atenção do jogador para os objetivos do jogo. Aspectos emocionais também foram revelados nos relatos nas reações do personagem e na condução dos feedbacks durante o jogo. As imagens favoreceram a construção da identidade do jogo, criando empatia, quando cenários, personagens e elementos interativos referenciam visualmente aspectos do universo escolar ao qual os conteúdos estão relacionados. As imagens e os elementos visuais interativos destacaram-se na compreensão das mecânicas do jogo, em especial, com jogos do repertório dos cursistas, assim como na percepção da progressão e navegação no jogo. Foram citados elementos visuais como as imagens dos objetos, cenários e mapa geral como contribuições para o reconhecimento da temática do jogo relacionando-se com os conteúdos estudados revisados de forma lúdica e interativa.
Palavras-chave: Imagem. Jogo Eletrônico Educacional. Design de Game. Experiência.

Comunidades de Práticas on line: uma atualização a partir dos contextos de Mente Estendida e Inteligência Coletiva
Constantino Dias da Cruz Neto
Orientadora: Ana Maria Di Grado Hessel
TIDD — Tecnologias da Inteligência e Design Digital da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP)

O presente estudo procura atualizar o conceito de Comunidades de Prática a partir dos conceitos de ciberespaço, inteligência coletiva, mente estendida, aprendizagem colaborativa e de redes. Em segundo plano, o estudo verifica possibilidade destes conceitos suportarem o desenvolvimento dessas comunidades no domínio digital. A abordagem mostrou que as redes constituem fator de convergência entre os conhecimentos que cada um dos temas aborda e da possibilidade real e imediata de se construir uma Comunidade de Prática on-line. Contudo, o estudo aponta a cognição especialmente a aquisição do conhecimento mediada por tecnologia se apresenta como fronteira a ser alcançada em pesquisas futuras, impulsionada pela ubiquidade que a aprendizagem nas redes adquiriu nos últimos tempos.
Palavras-chave: Ciberespaço. Cognição. Comunidades de Prática.

Evasão em cursos de educação a distância
Alcimar Roberto Kowalski
Orientador: João Mattar
PPGENT — Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional Uninter

Fazendo o semipresencial e sonhando com o ensino híbrido na graduação, a voz dos estudantes: uma análise comparativa de modelos pedagógicos nos cenários público e privado
Nathália Savione Machado
Orientador: João Mattar
PPGENT — Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional Uninter

Esta dissertação de mestrado explora algumas possibilidades de combinação entre a educação presencial e a distância. Foi desenvolvida como parte do projeto de pesquisa “Educação a Distância no Ensino Superior no Brasil: metodologias e tecnologias” no Grupo de Pesquisa “Educação a Distância” do Centro Universitário Internacional. Trata-se de um estudo de caso múltiplo, realizado em duas instituições de ensino superior, uma pública e outra privada, localizadas na região Sul do país. Os modelos pedagógicos na educação superior modificam-se a partir da inserção de releituras das teorias de aprendizagem, da utilização de tecnologias digitais e da remodelação de antigas ferramentas. Essas modificações resultam em novas configurações da educação, possibilitando a discussão e a implementação do ensino híbrido. Tal fato ampliou-se com a publicação da Portaria nº 2.253/2001(BRASIL, 2001), atualizada pela Portaria nº 4.059/2004 (BRASIL, 2004) e atualmente regulamentada pela Portaria nº 1.134/2016 (BRASIL, 2016). Esta legislação passa a permitir, no Brasil, a oferta de até 20% (vinte por cento) da carga horária total dos cursos de graduação presenciais utilizando-se da modalidade a distância. Assim, os cursos de graduação regularmente autorizados, ofertados na modalidade presencial, desde que atendido o disposto na legislação, podem optar pela parcialidade a distância. Diante desse cenário educacional, as instituições têm se organizado e desenvolvido novas formas de ensinar e aprender. Esta pesquisa tem o objetivo geral de identificar as preferências educacionais dos estudantes em dois modelos pedagógicos do ensino superior presencial que se utilizam da parcialidade a distância. Utiliza a abordagem qualitativa do tipo exploratória, tendo como corpus os documentos institucionais, os relatos da observação participante (não estruturada) em seis disciplinas e as falas de 70 estudantes, coletadas pela aplicação dos instrumentos da pesquisa — um questionário semiestruturado e entrevistas — aos discentes de duas instituições de ensino superior. Utiliza como referencial teórico os autores Berbel (1998, 2011), Bacich, Neto e Trevisani (2015), Freire (2002, 2014, 2016), Horn e Staker (2015), Kenski (2012), Masetto (2012), Moran (2015) e Oliveira Netto (2005). Para a análise de conteúdos, utilizou a metodologia proposta por Bardin (2011). Os resultados demonstram que os estudantes da IES privada tendem a preferir o estudo presencial pelo contato síncrono com os docentes e colegas. Na IES pública, há preferência pela mescla de contextos presenciais e a distância. A semipresencialidade é considerada positiva por oferecer flexibilidade de estudo. A fala dos estudantes reforça o desejo de uma educação verdadeiramente híbrida, que integre as modalidades, que permita ao estudante ter mais autonomia e protagonismo e que valorize o docente como mediador.
Palavras-chave: Ensino híbrido. Semipresencial. Educação a Distância. Educação Superior. Inovação pedagógica.

Formar-se para formar: formação continuada de professores – em serviço – do ensino superior em metodologias ativas e ensino híbrido
Mariane Regina Kraviski
Orientador: João Mattar
PPGENT — Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional Uninter

Este trabalho faz parte da pesquisa e construção do produto “Formar-se para Formar”, em fase de desenvolvimento na dissertação de mestrado da autora, que tem como objetivo descrever a experiência de professores do Ensino Superior ao realizarem uma formação continuada – em serviço – em metodologias ativas e ensino híbrido. Considerando que este professor precisa se integrar aos novos sistemas de trabalho e a novas aprendizagens, para exercer sua profissão e investir academicamente na sua formação, frente a esta realidade, as instituições de ensino são o principal apoio à integralidade e a oferta de cursos e capacitações ao seu corpo docente atuante. Diante desta percepção de formação, objetiva-se estruturar e aplicar o produto “Formar-se para formar” como um curso de extensão em formação continuada. Para tanto, procede-se a leitura e aprofundamento da literatura da área para a fundamentação teórica. Os resultados e discussões serão realizados após análise dos resultados obtidos na pesquisa, através da observação participante no curso de formação. Desse modo, observou-se que capacitar os professores atuantes no ensino superior para aplicação de determinada metodologia, resultará uma inovação das capacidades educativas como um esforço contínuo de atualização, bem como incorporação de inovações metodológicas e tecnológicas. Sendo assim, a capacitação para o Ensino Híbrido, dentro de novos modelos e da disrupção do ensino, se finda necessária a transformação da educação, dentro do contexto desta pesquisa. Constitui-se como campo para esta pesquisa, uma instituição de ensino superior privada, que oferta cursos nas modalidades da Educação a Distância, Semipresencial e Presencial, localizada em Curitiba.
Palavras-chave: Formação Continuada, Ensino Superior, Ensino Híbrido, metodologias ativas.

Gamificando a disciplina de Metodologia da Pesquisa do Ensino Superior: um estudo de caso
Patrícia da Silva Tristão
Orientador: João Mattar
PPGENT — Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional Uninter

Embora a disciplina de Metodologia da Pesquisa apresente-se fundamental para a formação do discente do Ensino Superior, estudos revelam que ela é considerada difícil e cansativa pelos alunos (EDWARDS; THATCHER, 2004; FONTES, 2011; LARANJEIRAS; ALBUQUERQUE; SILLAOTS, 2014a; KOLLARS, ROSEN, 2017). Seguindo as pesquisas de Silloats (2014a, 2014b), em que o autor obteve resultados positivos ao fazer uso da gamificação para tornar a disciplina de Metodologia da Pesquisa mais agradável e alunos mais engajados, desenvolveu-se um estudo de caso para aumentar o engajamento e a motivação para o estudo da disciplina na modalidade EAD, além de oportunizar aos alunos uma experiência que os auxiliassem a desenvolver algumas habilidades. Para tanto, foram implementados poucos elementos dos jogos digitais, seguindo a orientação de Landers (2014) e Hamari (2015), a saber: badges, barra de progresso e atividades colaborativas. A pesquisa foi aplicada em IES particular de Curitiba – Pr, fazendo uso da plataforma Moodle e envolveu uma turma da disciplina com 87 discentes de diversos cursos do ensino superior, matriculados durante o primeiro semestre letivo de 2018. O objetivo geral deste trabalho foi refletir sobre a influência da gamificação na motivação e engajamento dos alunos. Os objetivos específicos foram, i) analisar a influência e possíveis contribuições dos elementos de jogos no engajamento e motivação dos discentes para o estudo de Metodologia da Pesquisa; ii) investigar o quanto a experiência da gamificação contribui para o desenvolvimento das competências do Século XXI nos alunos; iii) identificar pontos positivos e negativos da gamificação da disciplina sob a perspectiva do docente. Os resultados prévios obtidos por meio de questionário aplicado aos discentes revelaram que a maioria deles consideraram motivador estudar metodologia da pesquisa no formato apresentado. Por meio da análise dos relatórios do AVA identificou-se que o acesso aos materiais e realização das atividades foram maiores, além de um aumento considerável na visualização do perfil dos participantes da turma.
Palavras-chave: Gamificação. Metodologia da Pesquisa. Ensino Superior. Educação a Distância.

Jogo digital de formação para as mídias na educação: Game Comenius Módulo 1 e versão customizável REMAR
Carlos Nascimento Marciano
Orientadora: Dulce Márcia Cruz
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A referida pesquisa visou apresentar as versões digitais, normal e customizável, do Game Comenius, projeto este desenvolvido no grupo de pesquisa Edumídia, da Universidade Federal de Santa Catarina. O Game Comenius é um Serious Game voltado para professores e estudantes de licenciatura, que pretende promover a diversificação de recursos e práticas didáticas incentivando o uso de diferentes mídias integradas ao planejamento da aula. O enredo do jogo conta a história da professora Lurdinha que durante a sua jornada, com a ajuda de Comenius, busca aprimorar os conhecimentos didáticos na utilização das mídias com os alunos. Atualmente estão disponíveis duas versões: Game Comenius: Módulo I (disponível em http://www.gamecomenius.com/modulo1/) , com oito fases programadas e; Game Comenius versão REMAR (disponível em http://gamecomenius.remar-beta.rnp.br/), onde o jogador pode customizar de 1 a 8 missões inserindo, dentre outros parâmetros, seus próprios objetivos, feedbacks e quais mídias utilizar em cada fase. Após apresentar os jogos em oficinas e eventos, consideramos que existe bastante interesse em sua utilização e, com base nas sugestões dos jogadores, novas melhorias serão implementadas nos próximos módulos do Game Comenius.
Palavras-Chave: Game Comenius. mídias. REMAR.

Jogos digitais e a aprendizagem de um segundo idioma
Mariana Carreira Oliveira
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Essa pesquisa busca compreender as possibilidades e limitações do uso dos jogos digitais para o aprendizado do inglês durante a infância em contextos fora da escola. Para isso é proposto realizar uma pesquisa de campo na escola com duas turmas de terceiro ano do Ensino Fundamental I, sendo uma turma de escola pública e outra de escola particular. Através desta pretendemos identificar os meios digitais através dos quais as crianças têm contato com o inglês ao realizar um questionário com as famílias e entrevista com roteiro estruturado com as crianças; estimar a proficiência das crianças no inglês ao propor uma atividade avaliativa na língua; e descrever as possibilidades de aprendizagem oferecidas pelos jogos digitais para a aprendizagem da segunda língua ao realizar entrevistas semiestruturadas com as crianças. A pesquisa está em andamento e ainda não apresenta resultados e conclusões significativas.
Palavras-chave: Jogo digital. Aprendizagem de Língua Estrangeira. Criança. Educação ubíqua.

Life is Strange: uma experiência mediada de produção de narrativas críticas com jogos digitais
Juliana Hochsprung
Orientadora: Dulce Márcia Cruz
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Este resumo apresenta uma proposta teórico-metodológica, recorte da dissertação de mestrado da presente pesquisadora, cujo objetivo é analisar as possíveis contribuições da integração do ludoletramento e da mídia-educação como metodologia de oficinas voltadas à compreensão instrumental, crítica e expressivo produtiva das estudantes de Pedagogia, matriculadas na disciplina de “Produção de linguagem audiovisual, digital e hipermidiática na educação”, a partir da utilização do game Life is Strange como recurso pedagógico. As oficinas foram estruturadas também na metodologia de ensino de aprendizagem mediada e o conteúdo foi direcionado à produção de dados centrados nas experiências do jogador e do jogo em um mesmo contexto. Os resultados indicam que as estudantes conseguiram atingir o propósito das oficinas que era promover o letramento em jogos digitais diante das perspectivas do ludoletramento e da mídia-educação.
Palavras-chave: Mídia-educação. Ludoletramento. Oficinas. Jogos Digitais.

Literacia: uma proposta de jogo digital educacional como auxílio no desenvolvimento do Sistema Alfabético de Escrita
Ricardo Kerscher
Orientador: Luciano Frontino de Medeiros
PPGENT — Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional Uninter

Esta dissertação tem como objetivo central desenvolver uma proposta de jogo digital educacional como auxílio no desenvolvimento do sistema alfabético de escrita de alunos do ciclo de alfabetização do Ensino Fundamental I. Para buscar atingir o proposto, os objetivos específicos desta pesquisa são: identificar a relevância da aprendizagem baseada em jogos digitais na apropriação do Sistema Alfabético de Escrita (SAE); avaliar jogos educacionais que têm como proposta auxiliar na alfabetização sob a perspectiva dos descritores de documentos oficiais que tratam sobre alfabetização no que tange a apropriação do SAE; avaliar com pedagogas e professoras alfabetizadoras a relevância da utilização um jogo digital educacional no processo de ensino e aprendizagem do SAE. O recorte teórico desta pesquisa utiliza os fundamentos construtivistas de Piaget (1976), Ferreiro (1990; 1999; 2011) e Papert (2008), bem como os pressupostos sócio-construtivistas de Vygotsky (1991; 1999). No que diz respeito à aquisição da escrita considerou o conceito de alfabetizar letrando, bem como o conceito de alfabetização com método de Soares (2003; 2016), além das contribuições de Valle (2011), Grossi (2010c), Lemle (2004; 2010) e Bozza (2008) para investigar as conjecturas teóricas e práticas necessárias para que uma criança possa se apropriar do Sistema Alfabético de Escrita. Pautou-se na visão crítica de Brito e Purificação (2006) e Buckingham (2010) que envolvem a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) na Educação. No que tange a utilização de jogos no processo educativo, considerou-se relevante principalmente as contribuições de Kishimoto (2014), Prensky (2014), Schwartz (2014), Ramos (2005; 2008; 2013) e Cruz (2016). O instrumento de pesquisa utilizado foi um questionário com perguntas fechadas e abertas e com escala Likert elaborado pelo autor. Como contribuição essa dissertação abre caminhos para a pesquisa envolvendo jogos digitais educacionais para auxiliar o processo de ensino e aprendizagem da alfabetização.
Palavras-chave: Alfabetização. Sistema Alfabético de Escrita. Jogos Digitais Educacionais. Serious Game

MOOC para formação de gestores de polos de educação a distância
Francieli Paes de Carvalho Castro e Oriana Gaio
Orientador: João Mattar
PPGENT — Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional Uninter

Na atual circunstância, em que o avanço digital abre caminho para um cenário educativo multifuncional, é proeminente criar oportunidades para a formação continuada que possam ampliar as habilidades e potencializar a capacidade de atuação dos Gestores de Polos de educação a Distância. Esta pesquisa centra-se nas necessidades de oferta de um curso que aborda questões técnicas de atuação nos polos de apoio presencial, trazendo temas essenciais para a administração de um pequeno negócio e visão do ambiente educacional, incorporando elementos da gamificação em algumas disciplinas do curso. Nesse sentido, o conectivismo será apresentado como fundamental em nossa proposta de estudo, considerando sua relevância na abordagem dos MOOCs pois elenca as diversas possibilidades de aprendizagem em ambientes virtuais e em rede. A metodologia de pesquisa basear-se-á por observação participante, por análise das interações e atividades a partir dos logs no Moodle (Ambiente Virtual de Aprendizagem em que o curso será realizado). Os resultados serão analisados quantitativamente e estatisticamente, trabalhando em um cenário de Big Data. Pretende-se analisar os dados com uso de software SPSS. No caso da análise qualitativa, pretende-se categorizar os dados e utilizar o software MAXQDA. Acredita-se, assim, que o referido projeto possa contribuir para a formação continuada dos sujeitos, e para o desenvolvimento de pesquisas futuras relacionadas ao objeto de estudo.
Palavras-Chave: Educação a Distância. Tecnologias digitais. Formação de gestores. Conectivismo

Narrativa, autobiografia e formação de professores
Lidnei Ventura e Lauro Roberto Lostada
Orientadora: Dulce Márcia Cruz
UDESC — Universidade do Estado de Santa Catarina

A pesquisa investiga a importância e as implicações do uso de narrativas na formação continuada de educadores e campo de coleta de dados para duas pesquisas de doutorado com egressos. Parte-se do curso de extensão “Narrativa, autobiografia e formação de educadores” como lócus de investigação da pesquisa “A jornada do herói e a identidade midiática docente no contexto da especialização em educação na cultura digital”. A primeira edição do curso, na modalidade a distância, teve como público-alvo egressos do curso de Pedagogia a Distância, servindo como base de dados para a pesquisa já concluída intitulada “O voo da fênix: narrativas de travessias de identidade de egressas da educação a distância”. As pesquisas partem da definição de narrativa como metodologia de pesquisa científica e como metodologia formativa de educadores. Neste contexto, memoriais de formação são concebidos como instrumentos de coleta de dados e como metodologia para a elaboração de um roteiro autoformativo, com base na Jornada do Herói. Resultados indicam que os cursistas avaliaram positivamente a experiência de analisar, sob o foco da jornada do herói, sua história de formação como objeto de aprendizagem. Como indicado nas versões anteriores, constatou-se que as histórias de vida narradas nos memoriais de formação constituem alternativa relevante e eficiente aos modelos de formação de professores, pois leva-os a refletir seu percurso formativo e a produzir novos conhecimentos a partir de seus memoriais autobiográficos, além de se tornarem fecundos repositórios de pesquisas com egressos da educação a distância.
Palavras-chave: Pesquisa narrativa. Formação de educadores. Memorial autobiográfico. Jornada do Herói.

Newsgames e educação: desenvolvimento de GDD dos jogos jornalísticos para uma proposta mídia-educativa
Carlos Nascimento Marciano
Orientandora: Rita de Cássia Romeiro Paulino
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

A referida pesquisa visou apresentar os resultados da atividade com newsgames, ministrada no curso de Metodologias do Ensino, no primeiro semestre de 2018, na Universidade Federal de Santa Catarina. O exercício estava vinculado a disciplina Produção de Linguagem Audiovisual, Digital e Hipermidiática na Educação, inserida no NADE (Núcleo de aprofundamento e diversificação de estudos) do curso. O objetivo do trabalho era apresentar aos estudantes os newsgames, jogos utilizados no campo do jornalismo, e como esses podem ser inseridos na área da educação auxiliando a abordagem dos conteúdos através de seu planejamento com o GDD (Game Design Document). Primeiramente cada equipe escolheu um tema que gostaria de retratar (racismo, feminismo e bullying foram alguns dos escolhidos), na sequência procuraram materiais jornalísticos sobre essas temáticas (notícias, vídeos, reportagens, etc) e com esse material deveriam elaborar um projeto de newsgames sobre o assunto. Esse projeto se dava com a execução do GDD que, resumidamente, é um documento onde se detalha como o jogo será desenvolvido (equipe, tempo, assunto, número de fases, personagens, cenários, controles, etc). Após finalizarem o documento, algumas equipes tiveram tempo de produzir versões de tabuleiros de seus jogos e compartilharam com a turma. Diante dos feedbacks das equipes, consideramos que essa atividade é promissora por estimular a criatividade dos estudantes e permitir que assuntos outrora considerados complexos possam ser abordados de maneira séria e lúdica.
Palavras-Chave: Newsgames. Educação. Game Design Documento (GDD).

O impacto sociopolítico da tríplice fronteira Brasil–Colômbia–Peru no processo educacional da etnia Ticuna na região do Alto Solimões
Samuel Rocha de Oliveira
Orientadora: Patrícia Margarida Farias Coelho
Programa de Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Metodista de São Paulo — UMESP

Esse trabalho busca analisar o sistema educacional na tribo Ticuna, localizada na região do Alto Solimões, estado do Amazonas. Onde estou há 28 anos em contato permanente com os índios Ticuna, e com o passar dos anos tenho observado, que a cada dia e de forma mais intensa a manutenção de sua cultura vem sofrendo com o processo de influência da cultura não índia. Nesse trabalho realiza-se um levantamento histórico referente à possível existência de duas correntes educacionais entre os professores Ticuna. Uma considera importante um ensino bilíngue, o estudo dos mitos e costumes para preservação da cultura; a outra acredita que é inócuo estudar os mitos e outros aspectos culturais, que podem ser apreendidos no dia a dia, defendem que os índios precisam de uma educação igual à dos não indígenas, para competir no mercado em condições de igualdade. Inicialmente propõem-se uma busca histórica sobre o processo educacional relacionado à cultura Ticuna fora da Escola, procurando verificar as relações entre o que é transmitido pela escola e o que se evidencia no cotidiano Ticuna. Em seguida, realiza-se uma análise de como se processa a educação implantada no meio Ticuna sob o título “Educação Indígena”. Destacam-se os fatores que influenciaram a fundação da escola, sua localização e aspectos relacionados ao meio físico, econômico, social e cultural, bem como o ambiente humano e de aprendizagem, dados esses que subsidiam o objetivo proposto para este trabalho. Procura-se verificar se a educação desenvolvida na escola indígena cumpre o papel de estar constantemente buscando alternativas para uma educação que seja apropriada à sobrevivência da cultura Ticuna, uma educação adequada à realidade cultural. A pesquisa baseia-se em levantamento de dados através de documentos, como também em entrevistas com lideranças, professores e idosos da Tribo Ticuna; também na observação direta, com anotações feitas em caderno de campo. O processo de assimilação e influência da cultura não índia predomina na região do Alto Solimões e tem “esmagado” a cultura Ticuna, fazendo com que muitos já não queiram mais pescar, caçar ou viver como produtores ou coletores. É necessário buscar alternativas educacionais para a escola indígena Ticuna, em uma educação que seja apropriada para a sobrevivência de sua cultura e ao mesmo tempo minimize o preconceito enfrentado por esse povo. As lideranças e professores Ticuna esperam que a escola ajude na preservação e valorização de sua cultura. O prejuízo causado à educação cultural dos índios Ticuna é grande, a maioria dos jovens e crianças não são conhecedores dos significados dos rituais religiosos, Mitos, lendas e crenças. Muitas vezes sabem até realizar o ritual, mas parece mais uma imitação de gestos, que se desvincula do seu real sentido. Espera-se que ao final dessa pesquisa sejamos capazes de utilizar o material desenvolvido para reflexão. E talvez possa servir como ponto de partida para os professores Ticuna na elaboração de diretrizes e desenvolvimento de um novo paradigma educacional que valorize mais a cultura.
Palavras-Chave: Etnia Ticuna. Educação. Repasse Cultural. Assimilação cultural. Escola indígena.

Produção de disciplina gamificada: uma proposta de letramento midiático com aproximações entre mídia-educação e aprendizagem baseada em jogos
Juline dos Santos
Orientadora: Dulce Márcia Cruz
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

A presente pesquisa tem como objetivos desenvolver e analisar a produção de uma disciplina gamificada voltada para formação de professores através de uma proposta de Letramento Midiático tendo como referencial teórico-metodológico a Mídia-educação e a Aprendizagem Baseada em Jogos. A pesquisa foi realizada na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC no período de 01/08/2017 à 05/12/2017 no NADE – Núcleo de aprofundamento e diversificação de estudos, na disciplina de “Produção de linguagem audiovisual, digital e hipermidiática na educação”, destinada a alunos de pedagogia e licenciaturas. A pesquisa possui uma abordagem qualitativa de natureza aplicada e caracteriza-se como descritiva e exploratória. A abordagem metodológica utilizada foi o Design Based Research (DBR) que une pesquisa e desenvolvimento de intervenções pedagógicas em contextos reais de aprendizagem. Os instrumentos de coletas utilizados foram: questionários semanais, questionário final, diário de bordo e interações no WhatsApp. A pesquisa constatou-se que os estudantes de pedagogia e licenciatura percebem a escassez de iniciativas mídia-educativas voltadas para o Letramento Digital dentro currículo e desejam ter acesso a um espaço rico em estímulos, com a aprendizagem ativa, onde possam interatuar e desenvolver novas habilidades e competências. Nesse sentido as experiências com jogos e Gamificação demostraram-se positivas e abriram um leque de possibilidades para implementar a futura prática pedagógica dos estudantes. As práticas de letramentos deram mais segurança para eles trabalharem com as mídias digitais.
Palavras-chave: Formação de Professores. Mídia-educação. Letramento Midiático. Aprendizagem Baseada em Jogos. Gamificação.

Protocolo de intervenção gamificada para o aprimoramento das funções executivas
Naomi Stange, Clarissa Venturieri e Maria Eduarda Oliveira Martins
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

O presente trabalho tem como objetivo apresentar as atividades do LabLudens – Laboratório de Pesquisa e Extensão em Jogos Cognitivos, o qual desenvolve atividades pautadas no uso de jogos para o desenvolvimento de habilidades cognitivas. Dentre as atividades destacam-se os atendimentos focais realizados com crianças na faixa etária de 5 a 13 anos indicadas por seus professores para participar do projeto visando aprimorar as funções executivas, com foco na atenção, memória e resolução de problemas. Tal intervenção, por sua vez, dá-se por meio da aplicação de jogos cognitivos, tanto digitais como físicos, e na mediação dos grupos de atendimento por bolsistas vinculados ao projeto. Dentre os jogos utilizados, destaca-se a Escola do Cérebro, sistema criado pelo LabLudens e disponível em formato de site e aplicativo para Tablet, que integra jogos cognitivos a uma base de dados para o exercício das habilidades cognitivas de forma lúdica. Os atendimentos observaram, ainda, aspectos da gamificação com o intuito de aumentar o engajamento do grupo. Os resultados do progresso no desempenho das crianças são mensurados pela aplicação dos subtestes WISC-IV e do Matrizes Coloridas Progressivas, realizada no início e no final do período dos atendimentos. Com isso, o projeto oferece apoio ao desenvolvimento das crianças que atende e contribui com a comunidade local, além de contribuir para o meio da pesquisa e ser uma oportunidade rica em experiência para os alunos que se vinculam a ela.
Palavras-chave: Jogos cognitivos. Gamificação. Psicologia do desenvolvimento. Funções executivas.

Tecnologias digitais na infância: um estudo das relações sociais entre as crianças durante o uso de tecnologias
Ana Paula Knaul
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Diante dos usos de tecnologias digitais na contemporaneidade, essa pesquisa objetiva analisar como se desenvolvem as relações sociais entre as crianças durante o acesso a essas tecnologias, para compreender a sua função nos cotidianos das infâncias contemporâneas. Para isso, alguns referenciais como Turkle (2017), Arendt (2010) e Feenberg (2003) têm guiado a compreensão do objeto de estudo seguindo os rastros do método de pesquisa cartográfica, tendo como instrumentos metodológicos o uso de questionário, entrevistas e diferentes estratégias de observação das crianças na relação entre si e mediadas pelas tecnologias digitais. Considerando que essa pesquisa parte da hipótese que o uso das tecnologias digitais pode gerar o isolamento da criança em detrimento das relações sociais, as apropriações que elas fazem dessa prática poderão apresentar indicativos sobre como lidar com esse uso, tempos de acesso e mediações durante esses acessos.
Palavras-chave: Tecnologias digitais. Crianças. Relações sociais.

Publicado em Educação | Deixar um comentário

Mestrados e Doutorados Online – Athabasca University

A Athabasca University (Canadá), uma referência mundial em EaD, através do Centre for Distance Education, oferece diversos tipos de cursos online: Professional Development (cursos curtos e certificados profissionais), uma série flexível de cursos de graduação e pós-graduação, diversos curso de especialização (Post-Baccalaureate), Mestrados (Sistemas de Informação; Estudos Interdisciplinares – há variantes, como Master of Arts in Interdisciplinary Studies- Educational Studies; Administração; e em Educação a Distância) e dois doutorados (Educação a Distância e Administração).

O Doutorado em Educação a Distância é Profissional compreende 18 créditos (6 disciplinas), além de demonstrar proficiência em pesquisa, qualificação e banca para a tese. O curso pode durar de 4 a 5 anos. Há uma entrada por ano e uma orientação presencial de uma semana em Edmonton é uma exigência do programa. O total do curso é US$ 44.944,00.

Disciplinas:
Tópicos Avançados e Questões em Educação a Distância
Pesquisa Avançada em Educação a Distância
Ensinar e Aprender em Educação a Distância
Liderança e Gestão de Projetos em Educação a Distância
Seminário de Pesquisa I
Seminário de Pesquisa II

Dentre os professores, destacam-se: Mohamed Ally, Martha Cleveland-Innes e Rory McGreal. Dentre os professores adjuntos, destacam-se: Randy Garrison e George Siemens. Um dos professores emétidos é o Terry Anderson.

Publicado em EaD | Deixar um comentário

II ENCONTRO DE GRUPOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E DESIGN

Aqui estão disponíveis os resumos do I Encontro.

21/09/2018 – 14:00-18:00
Local: Sala 638 – PPGE/UFSC – Campus Trindade – Florianópolis
Bloco A do CED

Este Encontro tem como objetivo dar continuidade a atividades de parceria que têm sido desenvolvidas entre três grupos de pesquisa de instituições de ensino superior de três estados do Brasil, que têm interesses em comum:

Edumídia — Educação, Comunicação e Mídias do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Coordenadoras: Dra. Dulce Márcia Cruz e Dra. Daniela Karine Ramos.

GT de Educação a Distância do Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias (PPGENT) do Centro Universitário Internacional Uninter. Coordenadores: Dr. João Mattar e Dra. Siderly do Carmo Dahle de Almeida.

GPTEd — Grupo de Pesquisa em Tecnologias Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP).
Coordenadores: Dra. Ana Maria Di Grado Hessel, Dr. Cláudio André e Dr. João Mattar.

O I Encontro foi realizado na Uninter (Curitiba) em 13/07/2018.

Programação

14:00 – 14:15 – Abertura. Dulce Márcia Cruz (UFSC), Daniela Karine Ramos (UFSC) e João Mattar (Uninter & PUC-SP).

14:15 – 15:15 – Pesquisas Qualitativas

Escritas de Si e do Mundo: a polifonia escolar na comunidade narrativa da sala de aula (UFSC)
Doutoranda: Cristiane Guimarães – Orientadora: Dulce Márcia Cruz

Narrativas, Autobiografia e Formação de Educadores (UFSC)
Doutorando: Lauro Roberto Lostada – Orientadora: Dulce Márcia Cruz

15:15 – 16:15 – Pesquisas Quali-Quanti

Formação continuada à distância e atuação profissional dos egressos: um estudo sobre o Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares (UFSC)
Mestre: Fabiana Lopes Ribeiro – Orientadora: Daniela K. Ramos

O uso dos jogos digitais para o aprimoramento do controle inibitório (UFSC)
Mestre: Fernanda Garcia – Orientadora: Daniela K. Ramos

Letramento na cultura digital: perfil midiático das/os estudantes de licenciatura presencial e a distância (UFSC)
Doutorando: Klalter Bez Fontana Arndt – Orientadora: Dulce Márcia Cruz

16:15 – 16:45 – Intervalo

16:45 – 17:45 – Games

A gamificação de uma disciplina de um curso de graduação em Pedagogia (Uninter)
Mestranda: Ingrid Gayer Pessi – Orientador: João Mattar

Jogos digitais, funções executivas e velocidade de processamento: intervenções no ensino fundamental (UFSC)
Mestranda: Vanessa Raquel Cardoso – Orientador: Daniela Karine Ramos

Desenvolvimento de um game para o diagnóstico de habilidades e competências necessárias à resolução das questões de conhecimentos gerais da prova do ENADE (PUC-SP)
Doutoranda: Viviane Marques Goi – Orientador: João Mattar

17:45 – 18:00 – Encerramento. Dulce Márcia Cruz (UFSC), Daniela Karine Ramos (UFSC) e João Mattar (Uninter & PUC-SP).

O Encontro é gratuito e aberto a todos os interessados. Os participantes receberão Certificado de Participação emitido pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Inscreva-se grauitamente neste link.

As inscrições também podem ser realizadas no próprio evento.

Publicado em Educação, Games | Deixar um comentário

Educational Technology – Boise State University

A Boise State University (Idaho, Estados Unidos) é acreditada regionalmente pela
Northwest Commission on Colleges and Universities (NWCCU). Importante notar que as acreditações para todas as universidades nos Estados Unidos são realizadas por comissões regionais; assim, um diploma obtido em uma faculdade ou universidade credenciada por uma comissão regional é válido em qualquer lugar nos EUA ou mesmo no mundo. Além disso, a Faculdade de Educação da Boise State University passa por uma revisão rigorosa do CAEP (Council for the Accreditation of Teacher Preparation) a cada sete anos. Em Tecnologia Educacional, o programa adere aos padrões estabelecidos por dois órgãos renomados: Association for Educational Communications and Technology (AECT) e International Society for Technology in Education (ISTE).

A instituição oferece 2 Mestrados e 1 Doutorado totalmente online em Tecnologia Educacional (Educational Technology). São as seguintes as opções:

Master of Educational Technology (M.E.T.) (Mestrado) – os alunos apresentam como trabalho de conclusão de curso uma eportfólio, que é avaliado por uma banca assincronamente. O e-portfólio deve incluir os principais artefatos desenvolvidos durante o curso, uma reflexão sobre o processo de produção desses artefatos, uma reflexão sobre o processo de aprendizagem nas disciplinas e uma reflexão sobre o processo de aprendizagem geral no curso. O e-portfólio é apresentado em uma plataforma online e inclui também um vídeo e um texto de apresentação.

Master of Science in Educational Technology (M.S.E.T.) (Mestrado) – os alunos defendem online, oralmente e sincronamente uma dissertação para uma banca.

EdD in Educational Technology (Doutorado)
O foco do EdD (Doctor in Education) é preparar candidatos para a prática profissional e a pesquisa aplicada, em comparação com o PhD (Doctor of Philosophy), cujo foco principal é preparar pesquisadores.
O Doutorado Online em Tecnologia Educacional da Boise explora o uso de tecnologias atuais e emergentes para ensino e aprendizado online, integração de tecnologias, liderança acadêmica em tecnologia, ensino inovador em educação básica e superior, desenvolvimento de software educacional para a web, plataformas móveis, jogos e simulações educacionais.
O programa é oferecido totalmente online, tanto as disciplinas quanto as avaliações, com alguns momentos de interação síncrona.
São admitidos anualmente entre 12 e 15 alunos.
Valor para 6 créditos (1 quarter): US$ $2,856.00
Total de créditos do programa: 66, sendo que até a metade (33 créditos) podem ser obtidos antes da admissão ao programa, por exemplo em um Mestrado.
5 disciplinas (15 créditos) de fundamentação são obrigatórias:
EDTECH 601 DOCTORAL STUDIES ORIENTATION (deve ser cursada no primeiro semestre)
EDTECH 602 EMERGING TRENDS IN EDUCATIONAL TECHNOLOGY
EDTECH 603 GLOBAL AND CULTURAL PERSPECTIVES IN EDUCATIONAL TECHNOLOGY
EDTECH 604 LEADERSHIP IN EDUCATIONAL TECHNOLOGY
EDTECH 605 PROJECT MANAGEMENT IN EDUCATIONAL SETTINGS
4 disciplinas (12 créditos) de pesquisa são obrigatórias:
EDTECH 650 RESEARCH IN EDUCATIONAL TECHNOLOGY
EDTECH 651 INTRODUCTION TO STATISTICS FOR EDUCATIONAL TECHNOLOGY
EDTECH 652 QUANTITATIVE RESEARCH METHODS
EDTECH 653 QUALITATIVE RESEARCH METHODS
O aluno deve escolher 1 disciplina (3 créditos) eletiva em pesquisa, dentre:
EDTECH 662 ADVANCED QUANTITATIVE RESEARCH METHODS
EDTECH 663 ADVANCED QUALITATIVE RESEARCH METHODS
EDTECH 671 DATA MINING RESEARCH METHODS FOR EDUCATION
EDTECH 672 DESIGN-BASED RESEARCH
1 disciplina (3 créditos) obrigatória de experiência inovadora deve ser cursada:
EDTECH 640 INNOVATIVE PRACTICES IN EDUCATIONAL TECHNOLOGY
3 disciplinas (9 créditos) devem ser cursadas como EDTECH COGNATE, na área de concentração do aluno, dentre todas as oferecidas pela instituição (podendo ser validadas com créditos cursados em outras instituições).
4 disciplinas (12 créditos) devem ser cursadas como eletivas, dentre todas as oferecidas pela instituição (podendo ser validadas com créditos cursados em outras instituições).
1 crédito deve ser cursado como COMPREHENSIVE EXAMINATION (correspondente a nossa banca de qualificação).
11 créditos devem ser cursados como orientação para a tese, que deve ser defendida oralmente (a distância), com o conceito aprovado ou reprovado.

Publicado em Boise, EaD, Educação | Deixar um comentário

CIAED 2018

Programação temporária das minhas atividades no Congresso Internacional ABED de Educação a Distância (CIAED) 2018.

1° DIA – QUARTA-FEIRA – 03 DE OUTUBRO DE 2018

13h30 – 15h30 – Sessão Plenária / Cerimônia de Abertura
QUAIS OS POSSÍVEIS IMPACTOS DO CRESCIMENTO EXPONENCIAL DE POLOS DE APOIO PRESENCIAL E A PRESENÇA DE MAIS IES CREDENCIADAS PARA A EAD?
Carlos Roberto Juliano Longo
João Augusto Mattar Neto
Luciano Sathler Rosa Guimarães
Margarete Lazzaris Kleis

15h30 – 16h00 – Sessão Pôster
TC 8695 – INVESTIGANDO AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS PROFESSORES EM SERVIÇO NO ENSINO SUPERIOR COM ATUAÇÃO NA MODALIDADE EAD – SEMIPRESENCIAL
[A] Mariane Regina Kraviski – UNINTER
Dinamara Pereira Machado – UNINTER
João Mattar – UNINTER

Sala Arvoredo 2 – Trabalhos Científicos – 03out18 – 16h00 / 18h00
Coordenação

18h00 – 18h30 – Sessão Pôster
TC 5800 – OFICINAS PEDAGÓGICAS NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM SOB A PERSPECTIVA DISCENTE: UM ESTUDO DAS LICENCIATURAS PEDAGOGIA E LETRAS
[A] Neide Aparecida Arruda de Oliveira – UNIFATEA
[A] Maria Cristina Marcelino Bento – UNIFATEA
[A] Luciani Vieira Gomes Alvareli – UNIFATEA
[A] João Augusto Mattar Neto – PUC- SP e UNINTER

Sala Ingleses – Encontro – 03out18 – 18h30 / 20h30
ENCONTRO ESTRATÉGICO COMITÊ CIENTÍFICO ABED
Reunião dos componentes dos Comitês Científicos dos Congressos ABED e dos Professores Doutores interessados em compôr o quadro de avaliadores/pareceristas ABED.
Waldomiro Pelágio Diniz Carvalho Loyolla – ABED (Coordenação)

Sala Santinho – Encontro – 03out18 – 18h30 / 20h30
RBAAD – Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância
Encontro dos editores associados da Revista Científica ABED – RBAAD.
Carlos Eduardo Bielschowsky – Editor-chefe
Esteban Lopez Moreno – Editor-gerente

Sala Forte – Prêmio ABED de Pesquisa e Inovação em EAD – 03out18 – 18h30 / 20h30
Apresentação dos Ganhadores do Prêmio ABED de Pesquisa e Inovação em EaD – Categoria Experiência Inovadora

20h30 – COQUETEL – EXPO EAD
Coquetel de confraternização e abertura oficial da EXPO EAD.

2° DIA – QUINTA-FEIRA – 04 de Outubro de 2018

Sala Tapera – SANTOS JR – 04out18 – 10h00 – 12h00
EVENTO SATÉLITE – ABERTO AO PÚBLICO
Workshop – Santos Jr Consultoria Educacional
PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: AS OBSCURIDADES DA RESOLUÇÃO CNE Nº 1/2018
10h30 – RESOLUÇÃO CNE Nº 1/2018: NOVO CENÁRIO X VELHAS PRÁTICAS
11h00 – CENÁRIO DA CONCORRÊNCIA NA OFERTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU
11h30 – TENDÊNCIAS DA REGULAMENTAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU
Jair Santos Junior – Santor Jr Consultoria

Sala Santinho – Trabalhos Científicos – 04out18 – 13h30 / 15h30
13h30 / 13h45 – TC 8536
O USO DE BADGES PARA PROMOVER A MOTIVAÇÃO E O ENGAJAMENTO DE DISCENTES NA DISCIPLINA ONLINE DE METODOLOGIA DA PESQUISA DO ENSINO SUPERIOR
[A] Patrícia da Silva Tristão – UNINTER
João Augusto Mattar Netto – UNINTER e PUC – SP
Eduardo Stumpf – FAE
Alvino Moser – UNINTER

Sala Cacupé – Trabalhos Científicos – 04out18 – 13h30 / 15h30
15h10 / 15h25 – TC 8643
INTERAÇÃO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM NO SEMIPRESENCIAL: UM ESTUDO SOBRE A OPERACIONALIZAÇÃO DA RESOLUÇÃO 1134/2016
[A] Nathalia Savione Machado – UNINTER/UFPR
[A] João Mattar – UNINTER/PUC-SP
[A] Dinamara Pereira Machado – UNINTER

Arvoredo 6 – Encontros – 04out18 – 13h30 -15h30

RODA DE CONVERSA: UM DICIONÁRIO CRÍTICO. REFERÊNCIA PARA A EAD
Ementa: Roda de conversa com alguns dos 190 autores que participaram do desafio de criar de forma coletiva e colaborativa um dicionário-enciclopédia sobre “Educação e Tecnologias” e Educação a Distância”. Uma obra de referência para a EaD.
Daniel Mill – UFSCAr (Coordenação)
João Augusto Mattar – Uninter e PUC SP
Vani Moreira Kenski – USO e O Site
Fredric Michael Litto – ABED
Romero Tori – USP

GPEAD. PARA ONDE VAMOS. REUNIÃO DE PESQUISADORES DOS “GRUPOS QUE PESQUISAM EAD”
Em 2017 apresentamos os resultados da pesquisa sobre “Grupos que pesquisam EaD no Brasil”. Nela atuaram 38 pesquisadores e foram identificados e levantados dados sobre 309 grupos de pesquisa, de todas as áreas de conhecimento, que estudam EaD. Lideres de diversos desses grupos se uniram à rede dos pesquisadores e deram origem ao GPEAD (Grupos que pesquisam EaD). O contato online teve continuidade com os integrantes desses grupos e um primeiro encontro presencial foi realizado, em julho de 2018, no CIET: ENPED, em São Carlos, na UFSCAR. Neste encontro foram identificados caminhos possíveis de pesquisa coletiva em EaD e realizados levantamentos breves de interesses dos pesquisadores presentes. Neste momento, o encontro no CIAED será de extrema importância para definirmos: os caminhos de pesquisa, os Grupos participantes e as principais estratégias para a continuidade do o desenvolvimento do estudo em 2018/2019.A reunião de pesquisadores é aberta para a comunidade de pesquisadores da ABED que estejam interessados em participar do GPEAD e contribuir com os novos caminhos da pesquisa.
Vani Moreira Kenski – Site

14h15 / 14h55 – AI 05 – Artesanato Educacional
PÓS-GRADUAÇÃO EM METODOLOGIAS ATIVAS E TECNOLOGIAS INOVADORAS PARA A EDUCAÇÃO
Ementa: Diversas metodologias ativas, que provocam os alunos a assumirem uma posição de maior responsabilidade na condução do seu processo de aprendizagem, passaram a ser intensamente utilizadas em educação, como: método do caso, aprendizagem baseada em problemas, aprendizagem baseada em projetos, sala de aula invertida, peer instruction e design thinking. Além disso, tem crescido continuamente a incorporação de novas tecnologias à educação, como: redes sociais, robótica, dispositivos móveis, games, inteligência artificial, realidade virtual e realidade aumentada. Nesse sentido, já não é mais possível enxergar tão claramente as fronteiras entre as modalidades de educação presencial e a distância, com o predomínio do que se passou a chamar de blended learning (ou aprendizagem híbrida). Tornou-se então um desafio para professores e alunos, assim como para escolas, instituições de ensino superior e empresas adaptarem-se à complexidade dessas mudanças. Este curso, uma parceria entre a Faculdade de Tecnologia Finaci e a Artesanato Educacional, explora as tendências metodológicas e tecnológicas da educação na era digital.
João Augusto Mattar – Artesanato Educacional

Sala Campeche – Encontro de Fornecedores de Soluções para EAD – 03out18 – 16h00 / 18h00
ENCONTRO DE FORNECEDORES DE SOLUÇÕES, PRODUTOS E SERVIÇOS PARA EAD
Se você trabalha fornecendo produtos e serviços para ensino a distância, este encontro lhe interessa. Venha conhecer seus concorrentes para transformá-los em parceiros e aumentar seus ganhos. O Encontro dos Fornecedores de Produtos e Serviços para EaD é uma reunião que acontece tradicionalmente na programação do CIAED. É uma roda de negócios, onde cada empresa expõe o que tem e também o que precisa, uma excelente oportunidade para networking com empresas parceiras e concorrentes para a discussão de problemas comuns e respectivas soluções, debate sobre o mercado de EaD e sobre como podemos contribuir.
Coordenação: Marcos Resende Vieira – webAula

3° DIA – SEXTA-FEIRA – 05 de Outubro de 2018

Sala Ribeirão – Assembleia ABED – 05out18 – 09h00 / 11h00

Sala Cacupé – Trabalhos Científicos – 05out18 – 13h30 / 15h30
14h50 / 15h05 – TC 8438
O PAPEL DO TUTOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DO ALUNO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
[A] Ingrid Gayer Pessi – UNINTER
João Augusto Mattar Neto – UNINTER

Sala Campeche – Workshop – 05out18 – 13h30 / 15h30
FGPEAD – FORMAÇÃO DE GESTORES DE POLOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
O objetivo é apresentar e discutir a construção de um curso MOOC para formar gestores e/ou demais profissionais para atuarem em polos de apoio presencial de EaD. O Workshop abordará dois tópicos. O primeiro cobrirá temas gerais de administração que possam servir de apoio a esses profissionais. O segundo a aplicação desses conceitos a atividades desenvolvidas nos polos de EaD. A partir do feedback dos participantes, reformulá-lo para sua versão final.
João Augusto Mattar Neto – PUC-SP
Oriana Gaio – UNINTER
Francieli Paes de Carvalho Castro – UNIP

Sala Ribeirão – Mesa Redonda – 05out18 – 13h30 / 15h30
MR 38
NEUROCIÊNCIAS, DIVERSIDADE E OUTRAS COISAS ABORDANDO “UM PENSO” NA EDUCAÇÃO QUE USA TECNOLOGIAS
Ementa: Abordagem neurocientífica e cognitiva do uso das tecnologias nos estados de ensinar e de aprender, considerando as diferenças como as maiores “aproximações” que se pode ter como seres humanos.
Susane Martins Lopes Garrido (Coordenação)
João Augusto Mattar Neto – UNINTER
Stavros Panagiotis Xanthopoylos – ABED
Silvia Ferrão – Macao Polytechnic Institute

Sala Sambaqui 5 – Mesa Redonda – 05out18 – 16h00 / 18h00
BATE BOLA COM CONVIDADOS INTERNACIONAIS

Coordenação: João Augusto Mattar Neto – UNINTER e PUC SP

Sala Sambaqui 1 – Mesa Redonda – 05out18 – 16h00 / 18h00
MR 23
MODELOS HÍBRIDOS E ONLINE EM TRANSFORMAÇÃO
Ementa: Apresentação e discussão de modelos Híbridos e online interessantes e desafiadores, que oferecem soluções úteis para diversos tipos de alunos tanto de ponto de visto pedagógico como tecnológico. Debate aspectos convergentes da nova regulação da EaD do ponto de vista da institucionalização desses modelos.
João Augusto Mattar Neto – UNINTER (Coordenação)
Jose Manuel Moran Costas – USP
Enilton Ferreira Rocha – WR3EAD
Janes Fidelis Tomelin – UNICESUMAR

18h00 – 18h30 – Sessão Pôster
TC 8817 – A UTILIZAÇÃO DAS FERRAMENTAS DA QUALIDADE NA RETENÇÃO DE ALUNOS NOS CURSOS DE ENSINO A DISTÂNCIA
Alcimar Roberto Kowalski – UNINTER
[A] João Augusto Mattar Neto – UNINTER/PUC–SP
Lílian Soares Alves Branco – UNILASALLE

4° DIA – SÁBADO – 06 de Outubro de 2018

Sala Sambaqui 5 – Mesa Redonda – 06out18 – 08h00 / 10h00
MR 35
EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

Ementa: No 18º Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, portanto em 2012, foi realizada a primeira edição dessa mesa redonda. Passaram-se seis anos e muitas iniciativas foram realizadas, novas epistemologias, teorias, metodologias e tecnologias surgiram impulsionando as pesquisas na área, o que resultou no aprofundamento e na evolução do conhecimento até então existente, no entanto, somente emn28 de novembro de 2017, o Conselho Nacional de Educação/CES – CNE/CES No: 462/2017, no estabelecimento das normas para o funcionamento de cursos de pós-graduação stricto, abriu a possibilidade da oferta de cursos no âmbito do stricto sensu, na modalidade a distância. Assim, considerando a contemporaneidade das pesquisas na área, num tempo em que vivemos e convivemos ao habitar, e-habitar e co-habitar um mundo constituído pelo hibridismo quanto à natureza dos espaços (geográfico e digital), quanto a presença (física e digital), quanto as tecnologias (analógicas e digitais) e quanto as culturas diversas, entre elas: pré-digital, digital, gamer, maker, onde é possível cada vez mais aprender em contextos multimodais, em que coexistem a modalidade de educação presencial física e a online, é de fundamental importância retomar a discussão que realizávamos naquela época, resignificandoa para o contexto atual. O objetivo de mesa é analisar criticamente, a partir de referenciais contemporâneos, a possibilidade aberta pelo CNE/CES de realizar ofertas da pós-graduação stricto sensu na modalidade a distância, socializar experiências e pesquisas já desenvolvidas, bem como prospectar cenários para a educação em nível de mestrado e doutorado, portanto, que trabalha com a formação do professor-pesquisador, considerando as transformações vivenciadas e resultados de pesquisas já desenvolvidas na área.
Vani Moreira Kenski – USP / Site (Coordenação)
João Augusto Mattar Neto – UNINTER
Luciane Hillu – PUC-PR

14h00 – 16h00 – Sessão Plenária / Encerramento
Auditório – Sessão Plenária – 06out18 – 14h00 / 16h00
Presidente de Mesa: João Augusto Mattar Neto – ABED

Publicado em EaD | Deixar um comentário

Acessos a artigos

Estes sites dão acesso a artigos publicados em periódicos e outras fontes úteis para pesquisas acadêmicas.

Library Genesis / LibGen – mais informações aqui.

Sci-Hub

Publicado em Metodologia, Pesquisa | Deixar um comentário

INTRO TO COMPUTER SCIENCE I (CS 161)

Registrei neste blog diversos percursos de estudo. Começo agora mais um, uma graduação em Computer Science na Oregon State University. Neste post cubro o material e as atividades da primeira disciplina, CS 161 – Introduction to Computer Science I.

O livro adotado para o curso é:
GADDIS, Tony; WALTERS, Judy; MUGANDA, Godfrey. Starting Out with C++: Early Objects. 9th ed. Boston: Pearson, 2017.

Alguns links:
Guide to Unix/Commands/File System Utilities – Wikibooks
Tutorial Gamificado Vim
cplusplus.com/ – site com dicas para programação em C++
C++ Programming Tutorials Playlist no YouTube
Cprogramming.com – tutoriais de programação em C++
LearnCpp.com – site de programação em C++
Teach Yourself C++ in 21 Days 2nd ed
Popularidade das linguages de programação – TIOBE

Alguns comandos para o vim:

deletar linha: dd
insert: i (antes do cursor)
apend: A (depois da linha)
listar arquivos em um diretório: ls

Módulo 1: Course intro, Tools for the course
Leitura do primeiro capítulo

Publicado em CS 161, CS Oregon | Deixar um comentário

Conhecimentos Docentes

“Se o conhecimento docente fosse organizado em um manual, uma enciclopédia ou algum outro formato de sistematização do conhecimento, como seriam os títulos das categorias? No mínimo, incluiriam:

— conhecimento do conteúdo;

— conhecimento pedagógico geral, com referência especial àqueles princípios e estratégias amplos de gestão e organização da sala de aula que parecem transcender o conteúdo;

— conhecimento curricular, com compreensão específica dos materiais e programas que servem como “ferramentas de ofício” para os professores;

— conhecimento pedagógico do conteúdo, esse amálgama especial de conteúdo e pedagogia, que o domínio exclusivo dos professores, sua própria forma especial de compreensão profissional;

— conhecimento dos alunos e de suas características;

— conhecimento dos contextos educacionais, desde o funcionamento do grupos ou das salas de aula, a governança e o financiamento dos distritos escolares, até as características das comunidades e das culturas; e

— conhecimento dos objetivos, propósitos e valores educacionais e seus fundamentos filosóficos e históricos.

Entre essas categorias, o conhecimento pedagógico do conteúdo reveste-se de interesse especial, pois identifica os campos de conhecimento específicos do ensino. Representa a mistura de conteúdo e pedagogia em uma compreensão de como determinados tópicos, problemas ou questões são organizados, representados e adaptados aos interesses e habilidades diversificados dos alunos, e apresentados para o ensino. O conhecimento pedagógico do conteúdo é a categoria mais apropriada para distinguir a compreensão do especialista em conteúdo da compreensão do pedagogo.” (SHULMAN, 1987, p. 8, trad. João Mattar)

SHULHMAN, L. Knowledge and teaching: Foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, 1–23, 1987.

Publicado em Educação | 1 comentário

Ética na Pesquisa

O Sistema CEP/CONEP é formado por Comitês de Ética em Pesquisa (CEP) e pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP). Foi instituído em 1996 para proceder a análise ética de projetos de pesquisa envolvendo seres humanos no Brasil. Este processo é baseado em uma série de resoluções e normativas deliberados pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. O atual sistema possui como fundamentos o controle social, exercido pela ligação com o CNS, capilaridade, na qual mais de 98% das análises e decisões ocorrem a nível local pelo trabalho dos comitês de ética em pesquisa (CEP) e o foco na segurança, proteção e garantia dos direitos dos participantes de pesquisa. A maioria dos processos relacionados à análise ética ocorre em ambiente eletrônico por meio da ferramenta eletrônica chamada Plataforma Brasil, que traz diversas orientações e documentos sobre os procedimentos para solicitar autorização para a realização de pesquisas. Este é um tutorial da versão 3.0 da Plataforma Brasil, mas há também no site diversos Manuais, além de históricos das versões, Cartas Circulares, Resoluções e Normativas. É também possível consultar no site os Comitês de Ética por região, estado e município, fazer buscas por pesquisas aprovadas ou confirmar aprovações.

Há um Manual de Orientações importante: Pendências frequentes em Protocolos de Pesquisa Clínica.

O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) é o documento que, além de explicar os detalhes da pesquisa (justificativa, objetivos, procedimentos, desconfortos, riscos, benefícios, grupos de alocação, entre outros aspectos), também deve informar e assegurar os direitos dos participantes. O TCLE é o motivo mais frequente de pendências emitidas pela Conep, principalmente por redação inadequada do documento, informações insuficientes ou falha em assegurar os direitos dos participantes da pesquisa.

O TCLE deve ser conciso e de fácil compreensão por um indivíduo leigo. Não é desejável que o documento seja longo, com procedimentos excessivamente detalhados e com construções gramaticais complexas. Diversas pendências são geradas por causa da utilização de termos técnicos inacessíveis a um leigo ou traduções inapropriadas de termos e expressões de outra língua para o Português. As pendências mais frequentemente relacionadas à redação do TCLE estão descritas a seguir: utilizar linguagem inacessível, realizar tradução de forma inapropriada, redigir o TCLE no formato de declaração (o termo de consentimento é um documento que deve ser redigido no formato de convite; contudo, é aceitável que a parte final do TCLE, em que estão os campos de assinatura e na qual participante manifesta o seu desejo, esteja escrita como declaração), Empregar o termo “sujeito de pesquisa” (o correto é “participante de pesquisa”), adotar título inadequado no documento, omitir a informação acerca da liberdade de retirada do consentimento, omitir informação acerca do direito a ter uma via do TCLE, utilizar a palavra “CÓPIA” (o correto é VIA).

O TCLE deve trazer a garantia de que os dados que permitem a identificação do participante da pesquisa serão mantidos confidenciais a fim de preservar a privacidade e não provocar danos. O TCLE deve conter os meios de contato com o pesquisador responsável.

É frequente o TCLE não trazer informações do CEP e da Conep ao participante de pesquisa. Tais informações são relevantes porque o participante de pesquisa (ou seu responsável legal) pode querer entrar em contato com o CEP (ou com a Conep, quando for o caso) para esclarecimento de dúvidas, reclamar ou fazer denúncia

Crianças, adolescentes e pessoas incapazes “estão em situação de vulnerabilidade, isto é, não estão em condições de tomar decisões sozinhas ou podem sofrer influência na hora de decidir se querem ou não ser participantes de pesquisa. Nesses casos, os pais ou responsáveis legais dessas pessoas devem assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os participantes de pesquisa que se encaixam nessas situações têm o direito de serem informados sobre os procedimentos de que 3 vão participar, até onde forem capazes de entender, e não devem nunca ser forçados a aceitar. Para isso, pode ser apresentado a esses participantes um Termo de Assentimento, que se parece com um TCLE, mas é escrito conforme a capacidade de compreensão dos participantes.” (Cartilha do Participante em Pesquisa, ago. 2015).

Cronograma: não apresentar data de início do estudo anterior à tramitação no Sistema CEP/Conep, discriminar as etapas da pesquisa.

Dúvidas?
O site tem FAQs, local para enviar e-mail e fazer chat.
Telefone: 136, opção 8 e opção 9, solicitar ao atendente suporte Plataforma Brasil. Atendimento Telefônico de 08h às 20h, horário de Brasília de segunda a sexta.

Publicado em Pesquisa | 2 comentários