Evaluation of evidence-based practices in online learning (resenha)

Como citar este post de acordo com as normas da ABNT:

MATTAR, João. Evaluation of evidence-based practices in online learning (resenha). De Mattar, 9 abr. 2020. Disponível em: http://joaomattar.com/blog/2020/04/09/evaluation-of-evidence-based-practices-in-online-learning-resenha/. Acesso em: 9 abr. 2020. (substituir pela sua data de acesso).

MEANS, Barbara; TOYAMA, Yukie; MURPHY, Robert; BAKIA, Marianne; JONES, Karla. Evaluation of evidence-based practices in online learning: a meta-analysis and review of online learning studies. U. S. Department of Education, Office of Planning, Evaluation, and Policy Development Policy and Program Studies Service, 2009.

Meta-análise de pesquisas entre 1996 e 2008 que comparam educação presencial e a distância.

Foram encontrados poucos estudos sobre educação básica, muito mais de adultos. Um total de 1.132 resultados das buscas iniciais foi reduzido para 176, sendo que 99 envolviam efetivamente comparação com o presencial, e os outros 77 foram usados para uma revisão narrativa sobre educação online.

A meta-análise mostrou que os alunos que estudaram a distância tiverem melhores resultados de aprendizagem do que os que estudaram presencialmente, e quando a educação a distância incluiu atividades blended, os resultados foram ainda melhores. Mas os autores avaliam que esses resultados não estariam fundamentados na modalidade de ensino/aprendizagem, mas tenderiam a refletir diferenças de conteúdo, pedagogia e tempo de aprendizagem.

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar
Publicado em EaD, Educação | 3 comentários

How does distance education compare with classroom instruction (resenha)

Como citar este post de acordo com as normas da ABNT:

MATTAR, João. How does distance education compare with classroom instruction (resenha). De Mattar, 9 abr. 2020. Disponível em: http://joaomattar.com/blog/2020/04/09/how-does-distance-education-compare-with-classroom-instruction-resenha/. Acesso em: 9 abr. 2020 (substituir pela data do seu acesso).

BERNARD, Robert M.; ABRAMI, Philip C.; LOU, Yiping; BOROKHOVSKI, Evgueni; WADE, Anne; WOZNEY, Lori; WALLET, Peter Andrew; FISET, Manon; HUANG, Binru. How does distance education compare with classroom instruction? A meta-analysis of the empirical literature. Review of Educational Research, v. 74, n. 3, p. 379-439, 2004.

Este é um artigo clássico (passando das 2.000 citações no Google Acadêmico) que faz uma meta-análise de estudos que comparam resultados da educação presencial e a distância. É longo e complexo na descrição dos procedimentos estatísticos, então esta é uma resenha em atualização contínua, conforme eu retornar ao artigo para releituras.

O artigo tem uma longa explicação dos métodos estatísticos utilizados para cálculo do tamanho do efeito, assim como sobre a codificação e os procedimentos de análise dos dados.

Foram selecionados 232 estudos entre 1985 e 2002 e analisados critérios de êxito, atitude e retenção.

De uma maneira geral não foram encontrados resultados significativos para a educação presencial ou a distância, apesar de uma grande variação nos resultados em função dos critérios. Isso significaria que a educação a distância funciona bem em alguns casos, mas a educação presencial melhor em outros casos.

Já a divisão em atividades síncronas tiveram mais efeito em relação ao êxito na educação presencial, e as atividades assíncronas para a educação a distância.

A metodologia mostrou-se mais importante, do ponto de vista dos efeitos nos resultados, do que as tecnologias utilizadas. Fatores como: materiais de orientação e apoio aos alunos; comunicação, interação e colaboração (entre professores e alunos, e entre alunos e alunos); e metodologias ativas mostraram-se também essenciais para resultados mais positivos com educação a distância, mas também na educação presencial.

Publicado em EaD, Educação | 1 comentário

On defining distance education (resenha)

Como citar este post segundo as regras da ABNT:
MATTAR, João. On defining distance education (resenha). De Mattar, 8 abr. 2020. Disponível em: http://joaomattar.com/blog/2020/04/08/on-defining-distance-education-resenha/. Acesso em: 8 abr. 2020 (substituir pela data do seu acesso).

KEEGAN, Desmond J. On defining distance education. Distance education, v. 1, n. 1, p. 13-36, 1980.

O periódico infelizmente não tem acesso aberto, mas se você tiver acesso ao Portal de Periódicos da Capes, consegue acessá-lo gratuitamente.

Este é um artigo clássico, com mais de 700 citações registradas no Google Acadêmico, que explora a definição de educação a distância (EaD). Apesar de datado, suas reflexões ainda servem para orientar a discussão hoje, por isso, provavelmente, é um texto tão citado.

Keegan apresenta e discute inicialmente 4 definições (da época) de educação a distância, de Holmberg, uma lei francesa, Peters e Moore.

A partir dessas definições, ele explora a natureza da educação a distância e lista suas características básicas:
a) separação entre professor e aluno;
b) influência de uma organização educacional especialmente no planejamento e na preparação dos materiais de aprendizagem;
c) uso de mídias técnicas;
d) oferta de comunicação bidirecional;
e) possibilidade de alguns encontros presenciais;
f) a forma mais industrializada de educação.

Em relação à escolha da mídia, ele cita (sempre lembrando que estamos em 1980): impresso (incluindo jornal), áudio (incluindo rádio), vídeo (incluindo televisão), satélite (combinação entre áudio e vídeo) e computadores, lembrando da possibilidade de combinação entre duas ou mais dessas mídias.

Ele então comenta vários exemplos que não são necessariamente educação a distância por não corresponderem às características básicas mencionadas: educação indireta (livros e outros materiais de orientação), estudo independente, estudo privado etc. E menciona programas com algumas similaridades com a educação a distância: aprendizagem não tradicional, estudos fora do campus, aprendizagem aberta, programas de extensão, acreditação de aprendizado prévio etc.

Keegan também apresenta diversas denominações (sempre lembrando que estamos em 1980) para a EaD: tele-ensino, tele-educação, estudo a distância, ensino a distância, estudo/educação por correspondência, estudo em casa, estudo independente, estudos externos etc.

O autor conclui que educação a distância é a expressão mais adequada, mas que não deve ser considerada sinônimo de tudo o que não é educação presencial e tampouco deve ser definida como oposto da educação presencial.

Os principais elementos da definição de educação a distância são então retomados, agora mais desenvolvidos:
a) a separação entre professor e aluno que a distingue das aulas presenciais;
b) a influência de uma organização educacional que a distingue do estudo privado;
c) o uso de mídias técnicas, geralmente impressa (lembrando que estamos em 1980), para conectar professor e aluno e transmitir o conteúdo educacional;
d) o fornecimento de comunicação bidirecional para que o aluno possa se beneficiar ou até iniciar o diálogo;
e) a possibilidade de encontros presenciais ocasionais para fins didáticos e de socialização
f) a participação em uma forma industrializada de educação que, se aceita, contém o gênero de separação radical da educação a distância de outras formas de educação.

Enfim, um texto datado mas cujas reflexões, incrivelmente, em boa parte, ainda servem para nos iluminar!

Publicado em EaD | 23 comentários

Jogos para Metodologia Científica

Fiz um levantamento das publicações (sem incluir atividades e apresentações de trabalhos em eventos, como na VIII Jornada EaD: o futuro da arte, e publicações gerais sobre games e gamificação, e específicas para a educação) resultantes do projeto de pesquisa sobre jogos para o ensino de metodologia científica, que começou na Universidade Anhembi Morumbi com diversos alunos de iniciação científica do curso de bacharelado em Design de Games, e continuou com um aluno de iniciação científica do Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais na PUC-SP. Mesmo o projeto tendo sido interrompido quando da minha saída da Anhembi Morumbi, é impressionante ver o que conseguimos produzir (pode ter faltado alguma coisa), além do próprio Jogo do Método como produto.

ALMEIDA, F. D.; AMARAL, J. W. R.; PIERI, M. S.; MATTAR, J. O Jogo do Método: jogos de tabuleiro como suporte ao ensino da disciplina Metodologia Científica. Research, Society and Development, v. 6, p. 148-170, 2017.

MATTAR, J.; ALMEIDA, F. D.; SOUZA, A. L. M.; BEDUSCHI, J. O.; SILVA, C. C.; SANTOS, B. R.; SPROVIERI, R. G. M. Gamificação e jogos para metodologia científica: proposta de jogo de tabuleiro e game. In: SBGAMES — Simpósio Brasileiro de Games e Entretenimento Digital, 16., 2017, Curitiba. Proceedings of SBGames 2017. SBC, 2017. p. 757-763. Disponível em: https://www.sbgames.org/sbgames2017/papers/CulturaFull/174979.pdf.

MATTAR, J.; SANTOS, B. R.; SILVA, C. C. Gamificação do ensino da metodologia da pesquisa científica: revisão de literatura e boas práticas. In: YAEGASHI, S. F. R.; BIANCHINI, L. G. B.; OLIVEIRA JÚNIOR, I. B.; SANTOS, A. R.; SILVA, S. F. K. (org.). Novas Tecnologias digitais: reflexões sobre mediação, aprendizagem e desenvolvimento. 1. ed. Curitiba: CRV, 2017. p. 251-270.

MATTAR, J.; SOUZA, A. L. M.; BEDUSCHI, J. O. Games para o ensino de metodologia científica: revisão de literatura e boas práticas. Educação, Formação & Tecnologias, v. 10, p. 1-14, 2017.

MEDEIROS, S. Metodologia da Pesquisa se aprende… Jogando! EaD em Pauta, 20 maio 2018. Disponível em: https://www.facebook.com/notes/ead-em-pauta/metodologia-da-pesquisa-se-aprende-jogando/197700567573032/.

SANTOS, B. R.; SILVA, C. C.; MATTAR, J. Gamificação no ensino de Metodologia Científica. Revista SAPERE, p. 107-125, jul./dez. 2017. Caderno de artigos: 3º FAEL — Fórum Acadêmico de Estudos Lúdicos.

SOUZA, A. L. M.; MATTAR, J. Gaming against plagiarism: análise de três games para a conscientização sobre plágio. Tecnologia Educacional, ano 54, p. 52-61, 2016. Edição Especial 45 Anos ABT, Docente.

SPROVIERI, R. G. M.; SOUZA, A. L. M.; MATTAR, J. O Jogo da Pesquisa: proposta de um game para o suporte ao ensino de metodologia científica. Revista FAFIRE, v. 10, n. 1, p. 97-105, jan./jun. 2017.

Publicado em Educação, Games, Metodologia, Pesquisa | Deixar um comentário

Thesaurus de Educação


The first Ahnentafel, published by Michaël Eytzinger in Thesaurus principum hac aetate in Europa viventium. Cologne, 1590, p. 146-147.

Quando você tem que definir palavras-chave para papers, artigos e capítulos, usar um Tesauro é uma excelente opção. Um Tesauro ou Thesaurus é um dicionário de palavras em uma área específica de conhecimento. Uma de suas funções acaba sendo diferenciar palavras com sentido próximo e, por consequência, contribuir para o processo de escolha de palavras-chave. Este post apresenta alguns Thesaurus na área de Educação.

Em português, temos o Thesaurus Brasileiro da Educação (Brased), do INEP, sugerido, por exemplo, pela Revista Eletrônica de Educação (REVEDUC). Aqui você encontra uma apresentação do Brased, e aqui orientações elaboradas pelo Portal de Periódicos UFSCar sobre como utilizá-lo.

Em espanhol, destaque para o Tesauro Europeo de la Educación (Comisión de las Comunidades Europeas; Councl of Europe; REDINED), sugerido por exemplo pela RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia.

Em inglês, a Revista Eletrônica de Educação (REVEDUC) sugere o ERIC Thesaurus (Education Resources Information Center).

Destaque ainda para o UNESCO Thesaurus (em várias línguas, como inglês, espanhol e francês), voltado para as áreas de educação, cultura, ciências naturais, ciências sociais e humanas, comunicação e informação.

Você usa mais algum? Mencione nos comentários que eu incluirei no post!

Publicado em Educação, Metodologia | Deixar um comentário

Coronavírus & EaD

Muitas empresas têm aberto seus recursos para auxiliar educadores, alunos, escolas e instituições de ensino a migrar da educação presencial para a educação a distância nesse período de pandemia. Pessoas físicas têm também se voluntariado. Vou fazer uma curadoria e atualizar este post dinamicamente com links (e outras compilações) para essas iniciativas que eu considerar valiosas.

Este post lista pedidos da comunidade científica para a abertura e várias iniciativas.

A Cambridge University Press (CUP) – acesso ao html a 700 livros (houve problema pela grande quantidade de acessos e estão corrigindo)

A Oxford University Press tem uma página específica de recursos para alunos e estudantes afetados pelo covid.

Publicado em EaD | Deixar um comentário

28 Conferência Mundial de Aprendizagem Online do ICDE

Post em desenvolvimento!

Participei em Dublin (capital da República da Irlanda), de 3 a 7 de Novembro de 2019, da 28th World Conference on Online Learning do ICDE – International Council for Open and Distance Education, do qual sou associado.

O ICDE foi fundado em 1938 e conta com o apoio do Governo da Noruega, com sede em Oslo. Aqui você pode ler o planejamento estratégico do ICDE de 2017 a 2020.

No site da associação há uma lista interessante de eventos internacionais.

Dentre as publicações mais recentes do ICDE, destaco:
Report of the ICDE Working Group on The Present and Future of Alternative Digital Credentials (ADCs) e Global guidelines: Ethics in Learning Analytics.

A Conferência foi maravilhosa e procurarei compartilhar aqui um pouco do que vi (e mesmo do que não vi!).

Aqui você encontra o Programa completo da Conferência, com links para as diversas sessões.

Destaco tópicos presentes em muitas apresentações:
a) Credenciais alternativas, micro learning e o papel das universidades
b) Inteligência Artificial
c) Learning Analytics
d) Literacia em Competências Digitais
e) Reconhecimento de Aprendizado Prévio (RPL – recognition of prior learning)
f) Aspectos culturais da EaD: glocais
g) Educação Aberta
i) Gamificação
j) Block Chain
k) Estudos sobre emoção no uso de tecnologia e em EaD

As Conferências Mundiais do ICDE ocorrem a cada 2 anos, e a próxima será sabe onde? Em Natal, Rio Grande do Norte, Brasil! Confira o anúncio oficial e o vídeo:

Uma dica: não é aceito que você converse (nem cochiche) durante as apresentações. Isso é uma diferença cultural muito forte em relação aos brasileiros.

Links que vou utilizar no desenvolvimento do post:

https://ec.europa.eu/jrc/en/about/jrc-in-brief

Commonwealth of Learning
EDEN

https://digieduhack.com/en/

https://gallatin.nyu.edu/

https://www.grupoa.com.br/psicologia-da-educacao-virtual-p992350?gclid=EAIaIQobChMIv6yemOf95QIVCQmRCh3IVgqJEAAYASAAEgISK_D_BwE

https://educapes.capes.gov.br/

https://repositorioaberto.uab.pt/

https://ec.europa.eu/jrc/en/open-education

https://www.incode2030.gov.pt/incode2030

https://ec.europa.eu/jrc/en/research-topic/learning-and-skills

https://ec.europa.eu/jrc/en/research-topic/learning-and-skills

https://ec.europa.eu/jrc/en/publication/eur-scientific-and-technical-research-reports/opening-education-support-framework-higher-education-institutions

https://ec.europa.eu/jrc/en/search/site/open%20edu

https://www.ua.pt/deca/PageCourse.aspx?id=276

https://www.futurelearn.com/study-uk?utm_source=bc_brazil_google&utm_medium=cpc_search&utm_campaign=bc_great_october_2019

http://e-ipp.ipp.pt/

https://ec.europa.eu/jrc/en/digcompedu/self-assessment

Publicado em EaD | Deixar um comentário

CS 261 Data Structures

Estou cursando neste semestre a disciplina DATA STRUCTURES (CS_261_401_F2019) na Boise State University, no curso de Computer Science. Vou atualizando neste post links, referências e materiais.

O livro de referência é The C Programming Language.
Answers to The C Programming Language Exercises

THE CORE RULES OF NETIQUETTE

UNIX Tutorial for Beginners

Vários verbetes na Wikipédia sobre testes de software: Software testing, Test case, Unit testing, Integration testing, White-box testing, Black-box testing, Debugging e Software verification.

O verbete para Bubble sort inclui uma demonstração interativa, além de uma discussão sobre por que não é um bom algoritmo na prática. Confira também: Selection sort e Assertion (software development).
Uma explicação do conceito de ADT: Abstract data type.
Muito bom: Dictionary of Algorithms and Data Structures do National Institute of Standards and Technology.

Publicado em Computação | Deixar um comentário

III Encontro de Grupos de Pesquisa em Educação, Tecnologias e Design

Inscrições gratuitas para todos os interessados – clique aqui

III ENCONTRO DE GRUPOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E DESIGN11/10/2019 (sexta-feira) — 9h00 às 12h00 & 14h00 às 17h00
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo — PUC–SP
Campus Consolação — Rua Marquês de Paranaguá, 111 — Auditório 415
Coordenação: João Mattar, Lúcia Maria Cuque e Daniela Karine Ramos

09:00 Abertura

09:30 — 11:00 Competências Digitais

Desenvolvimento de Competências Digitais de Literacia da Informação em Estudantes de Língua Portuguesa
Maristela Baggio Piovezan, João Mattar, Daniela Karine Ramos e Lúcia Maria Cuque
Projeto Interinstitucional Internacional
Centro Universitário Internacional Uninter, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade de Aveiro (UA) e Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP)

MOOC Gestão Financeira em Educação a Distância
Mestrandas Maristela Baggio Piovezan e Ana Maria Murbach Bortolanza
Orientador: João Mattar
GT de Educação a Distância
Centro Universitário Internacional Uninter

Estratégias Didáticas para o Ensino de Contabilidade a Distância
Mestranda Ana Maria Murbach Bortolanza
Orientador: João Mattar
GT de Educação a Distância
Centro Universitário Internacional Uninter

11:00 — 12:30 Educaçao a Distância

Formação de Professores na Modalidade a Distância para a Utilização das Tecnologias Digitais em Práticas Pedagógicas
Doutoranda Gleice Assunção de Silva
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Edumídia — Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Mídias
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Influências da Formação para Educação a Distância nas Estratégias Pedagógicas da Prática do Ensino Presencial
Doutoranda Rosi Vizentim
Orientador: João Mattar
Mestre Thaïs Helena Falcão Botelho
Orientadora: Lúcia Santaella
GPTEd — Grupo de Pesquisa em Tecnologias Educacionais
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP)

DEAO: uma estrutura inovadora para melhorar as experiências de aprendizagem on-line usando o UX Design aplicado à educação
Mestranda Laura Gris Mota
Orientadora: Cláudia Griboski
Universidade de Brasília

A Construção de uma Ferramenta Egonômica e Pedagógica para aprimorar Módulos Autoinstrucionais On Line na Área da Saúde
Francini Lube Guizardi, Kellen Cristina da Silva Gasque, Laura Gris Mota e Maria de Jesus Rezende
Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Intersetorialidade nas Políticas Públicas
Escola de Governo FioCruz

12:30 — 14:00 Almoço
Lançamento do livro: Educação, Tecnologias e Design
Visita ao Criativus Lab

14:00 — 15:30 Aprendizagem baseada em Games

Os Jogos Digitais no Desenvolvimento da Consciência Fonológica na Alfabetização
Mestranda Luciana Augusta Ribeiro do Prado
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Edumídia — Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Mídias
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Virando o Jogo: estudo sobre o uso de jogos digitais para o aprimoramento do controle inibitório
Mestranda Fabíola de Azeredo Missel
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Edumídia — Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Mídias
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Programa de Intervenção Lúdico para o Aprimoramento das Funções Executivas de Crianças: construção e avaliação no contexto escolar
Doutoranda Bruna Santana Anastácio
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Edumídia — Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Mídias
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

A Educação Baseada em Jogos Digitais para Promoção do Pensamento Crítico: uma proposta de planejamento pedagógico
Mestranda Taynara Rúbia Campos
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Edumídia — Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Mídias
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

15:30 — 17:00 Tecnologias

As Relações Sociais com a Presença das Tecnologias Digitais nas Infâncias Contemporâneas
Doutoranda Ana Paula Knaul
Orientadora: Daniela Karine Ramos
Edumídia — Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Mídias
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Um Estudo de Caso sobre o Uso das Novas Tecnologias da Informação e sua Inserção na Educação Ambiental de Santos – SP
Doutoranda Nadja Ferreira da Silva
Orientadora: Patrícia Margarida Farias Coelho
Grupo de Pesquisa Formação de Professores e Tecnologias Digitais: mídia, modelos de ensino e teorias da aprendizagem
Universidade Metodista de São Paulo — UMESP

O Desenho de uma Comunidade de Prática Virtual (VCoP) para atender à Gestão de Cursos EaD
Doutorando Constantino Dias da Cruz Neto
Orientadora: Ana Maria Di Grado Hessel
GPTEd — Grupo de Pesquisa em Tecnologias Educacionais
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP)

Reinventando a Sala de Aula: a aprendizagem ativa e as contribuições da neurociência aplicada à educação
Vanessa Barros e Isabel de Araújo Rebello
Universidade da Força Aérea (UNIFA)

Publicado em EaD, Games | Deixar um comentário

Bibliografia Metodologia da Pesquisa

Esta é a bibliografia que tenho utilizado para metodologia da pesquisa científica. Vou atualizando dinamicamente.

BARDIN, Laurence. L’analyse de contenu. Paris: Presses Universitaires de France, 1977.

BERG, Bruce L.; LUNE, Hoiward. Qualitative research methods for the social sciences. 9th ed. New York: Pearson, 2017.

BOGDAN, Robert C.; BIKLEN, Sari Knopp. Qualitative research for education. 5th ed. Pearson, 2016.

COHEN, Louis; MANION, Lawrence; MORRISON, Keith. Research methods in education. 8th ed. New York: Routledge, 2018.

CRESWELL, John W.; GUETTERMAN, Timothy C. Educational research: planning, conducting and evaluating quantitative and qualitative research. 6th ed. New York: Pearson, 2019.

CRESWELL, John W.; CLARK, Vicki L. Plano. Designing and conducting mixed methods research. 3rd ed. Los Angeles: Sage, 2018.

CRESWELL, John W.; CRESWELL, J. David. Research design: qualitative, quantitative, and mixed methods approaches. 5th ed. Los Angeles: Sage, 2018.

CRESWELL, John W.; POTH, Cheryl N. Qualitative inquiry and research design: choosing among five approaches. 4th ed. Los Angeles: Sage, 2018.

MERRIAM, Sharan B.; TISDELL, Elizabeth J. Qualitative research: a guide to design and implementation. 4th ed. San Francisco: Jossey-Bass, 2016.

PATTON, Michael Quinn. Qualitative research & evaluation methods: integrating theory and practice. 4th ed. Los Angeles: Sage, 2015.

RUBIN, Herbert J.; RUBIN, Irene S. Qualitative interviewing: the art of hearing data. 3rd ed. Los Angeles: Sage, 2012.

SALDAÑA, Johnny. The coding manual for qualitative researchers. 3rd ed. Los Angeles: Sage, 2016.

SEIDMAN, Irving. Interviewing as qualitative research: a guide for researchers in education and the social sciences. 4th ed. New York: Teachers College Press, 2013.

YIN, Robert K. Case study research and applications: design and methods. 6th ed. Los Angeles: Sage, 2018.

Publicado em Metodologia | Deixar um comentário