Next Generation Digital Learning Environment (NGDLE)

Vem sendo utilizada a expressão Next Generation Digital Learning Environment (NGDLE) para se referir a uma visão do Ambiente de Aprendizagem Digital de Nova Geração. Algo está no ar!

Em 2014, a Educause publicou um estudo com perspectivas de professores e alunos sobre Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs). Participaram da pesquisa quase 800 instituições, mais de 17.000 professores e mais de 75.000 alunos. Entre as conclusões: poucos professores e alunos usam os recursos avançados dos AVAS; professores e alunos acreditam que poderiam render mais se fossem mais hábeis no uso dos AVAs; o letramento digital dos alunos não é transferido para tecnologias e aplicações como AVAs; e o acesso por dispositivos móveis tem sido cada vez maior. Os AVAs do futuro deveriam ser mais amigáveis, personalizados, customizáveis, adaptativos, intuitivos, integrados e projetados para contribuir para a aprendizagem dos alunos. Os professores desejam ser mais capacitados a como usar AVAs, e professores e alunos esperam mais recursos de colaboração e envolvimento. Esta é a figura representando a participação de mercado dos LMSs apresentada no estudo.

Em 2015, a Educause publicou um relatório de pesquisa com mais de 70 formadores de opinião que explorou as lacunas entre os AVAs atuais e um ambiente digital de aprendizagem que pudesse responder às crescentes necessidades da educação superior. Suas características principais seriam: interoperabilidade; personalização; analytics, orientação e avaliação de aprendizagem; colaboração; e acessibilidade e design universal. O relatório apresenta vários exemplos de experiências que estariam caminhando nessa direção.

Como, entretanto, provavelmente uma aplicação individual não possa oferecer todas essas características, o relatório recomenda uma abordagem “Lego” para o NGDLE, em que seus componentes sejam combinados para que indivíduos e instituições possam construir ambientes virtuais adequados a suas necessidades e a seus objetivos.

A Educause Review publicou recentemente diversos artigos sobre o tema. The Academic Library and the Promise of NGDLE explora as relações das bibliotecas com LMSs; LearningOS: The Now Generation Digital Learning Environment apresenta o sistema LearningOS http://learningos.org/; Tearing Down Walls to Deliver on the Promise of Edtech explora o campo da tecnologia educacional; International Perspectives on Next Generation Digital Learning Environments discute a necessidade de os NGDLEs serem adequados a novas metodologias e à aprendizagem ao longo da vida, além do progresso da tecnologia; e What Is the Next Generation? procura olhar para o futuro.

E o Horizon Report > 2017 Higher Education Edition aponta os LMSs de nova geração como um dos desenvolvimentos importantes em tecnologia educacional para a educação superior, em um tempo de horizonte de adoção de dois a três anos. Referem-se ao desenvolvimento de espaços mais flexíveis que suportem personalização, atendam a padrões de design universal e desempenhem um papel mais amplo em avaliação de aprendizagem formativa. Tendem também ser uma combinação de sistemas e aplicações. As marcas atuais seriam Canvas, Blackboard, Moodle, Edmodo, Desire2Learn e Sakai, mas o desenvolvimento dos MOOCs, a partir de 2011, deu origem a alternativas, e mais professores e alunos têm utilizado ferramentas como Google Apps, WordPress, Slack e iTunes U. Alguns desenvolvimentos que passam a ser adotados são: gamificação, aprendizagem adaptativa e REAs. A tendência é que os LMSs deixem de ser ferramentas administrativas para se tornarem apoiadores da aprendizagem. Como sempre, o Horizon Report apresenta vários exemplos.

Enfim, essa conversa continua por aqui!

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar
Esta entrada foi publicada em EaD, Educação. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>